O Governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (23) a prorrogação da fase de transição do Plano São Paulo até o dia 15 de julho, mantendo inclusive o toque de recolher entre às 21h e 5h.

A fase de transição está em vigor desde o dia 18 de abril e limita o funcionamento do comércio entre às 06h e às 21h, além de impor o limite máximo de 40% de ocupação. A princípio, a fase teria duração de 2 semanas para separar a fase de emergência (a mais restritiva do Plano São Paulo) e a fase 2 laranja.

publicidade
João Doria em coletiva anunciando novas medidas de combate contra a Covid-19
Fase de transição em São Paulo é prorrogada até 15 de julho. Imagem: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

No entanto, a fase de transição já foi renovada por seis vezes em decorrência dos casos e internações por Covid-19 continuarem em alta em todo o estado.

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a prorrogação é necessária devido os “índices ainda elevados de casos, internações e óbitos da pandemia em São Paulo”.

Atualmente, São Paulo marca 78,9% de taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI), com 10.597 pacientes internados em estado grave. O estado registra ainda 11.758 pacientes internados em enfermarias.

Leia também!

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que apesar da alta taxa de internação, o estado está internando menos pessoas infectadas com Covid-19.

A secretária de Desenvolvimento Econômico do estado, Patrícia Ellen, relatou que “em três meses, reduzimos a ocupação de leitos de enfermaria em mais de 5 mil leitos e, em UTI, em 1,5 mil leitos. Somente nos últimos dois meses, desde o início da fase de transição, tivemos redução de ocupação de leitos de UTI em mais de mil leitos”.

Via: Agência Brasil

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!