Um novo estudo realizado pela equipe da Divisão de Sono e Distúrbios Circadianos e Departamentos de Medicina e Neurologia, do Brigham and Women’s Hospital, de Havard (EUA), descobriu que a ingestão de chocolate em determinados horários do dia por mulheres na pós-menopausa pode ser benéfica, já que ajuda na queima de gordura e na queda dos níveis de açúcar no sangue. As informações são do Medical Xpress.

Em parceria com pesquisadores da Universidade de Murcia, na Espanha, o grupo acompanhou 19 mulheres na pós-menopausa que consumiram por 14 dias 100g de chocolate ao leite uma hora depois de acordar e uma hora antes de dormir. Para fins de comparação, também foram assistidas mulheres que não consumiram o doce.

publicidade

O esperado é que a receita colaborasse para o ganho de peso, no entanto, de acordo com os resultados da pesquisa, publicada no The FASEB Journal, o inverso aconteceu.

Pós-menopausa: ingestão de chocolate em determinados horários pode trazer benefícios, indica estudo. Imagem: Shutterstock

“Nossas descobertas destacam que não apenas ‘o que’, mas também ‘quando’ comemos pode impactar os mecanismos fisiológicos envolvidos na regulação do peso corporal”, disse Frank AJL Scheer, Ph.D., Neurocientista, e um dos autores do estudo.

publicidade

Segundo os resultados, a ingestão do chocolate uma hora após acordar ou uma hora antes de dormir não levou ao ganho de peso e influenciou na fome, apetite, sono, na microbiota – soma de todos os microrganismos do corpo humano – e outros.

O consumo na parte da manhã ajudou a queimar gordura e reduzir os níveis de glicose no sangue, já na parte da noite ele ajudou o metabolismo na hora do repouso, que também teve efeito na prática de exercícios na manhã seguinte.

publicidade

Leia mais!

Para os pesquisadores, o resultado significa que o momento do dia em que comemos é consideravelmente relevante já que interfere diretamente no balanço energético e metabolismo do corpo, sendo então o horário da refeição um fator relevante no controle de peso.

publicidade

“Nossos voluntários não ganharam peso apesar do aumento da ingestão calórica. Nossos resultados mostram que o chocolate reduziu a ingestão de energia ad libitum, consistente com a redução observada na fome, apetite e desejo por doces demonstrada em estudos anteriores”, disse Marta Garaulet, cientista Ph.D. que também ajudou a desenvolver o estudo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!