Com uma variedade maior de vacinas contra a Covid-19, alguns imunizastes estão disponíveis de forma mais fácil do que outros, no entanto, a recomendação é para tomar as duas doses de um mesmo produto. Mas na falta de uma vacina, será que tem problema misturar?

A recomendação é não misturar, o Ministério da Saúde, inclusive, orienta que os postos de saúde sempre reservem a dose para a segunda aplicação. Apesar disso, em alguns locais, algumas pessoas tomaram a segunda dose atrasada devido a falta de vacinas. Mesmo assim, a orientação é não misturar.

publicidade

Segundo a pasta, ainda não há testes finalizados sobre a mistura de imunizantes, então não é possível saber como fica a eficácia de uma pessoa vacina com duas vacinas diferentes e nem os efeitos colaterais que isso pode causar. As próprias fabricantes pedem que não haja uma combinação diferente de produtos.

Misturar doses de vacinas diferentes

No entanto, já existem pesquisas sobre o tema, e alguns resultados indicam que combinações de determinados imunizantes podem ser seguros. Até agora, dados limitados sugerem que uma injeção AstraZeneca seguida pela injeção Pfizer é segura e eficaz. A mistura ainda aumentaria as chances de efeitos colaterais temporários.

Leia mais:

“Com base nos princípios básicos de como as vacinas funcionam, acreditamos que os regimes de combinação e combinação vão funcionar. Nós realmente só precisamos obter evidências em cada uma dessas combinações”, disse a Dra. Kate O’Brien, diretora da unidade de vacinas da Organização Mundial de Saúde.

Já existem países que misturaram doses de vacinas contra a Covid-19 diferentes. Em locais da Europa, após o imunizante da AstraZeneca ser associado a criação de coágulos sanguíneos, alguns grupos que tomaram a primeira dose foram orientados a receberem a segunda de uma vacina diferente. Não foram relatados problemas em quem recebeu a mistura.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!