O governo de El Salvador, menor país da América Central, investirá até US$ 135 milhões (cerca de R$ 667 milhões) em bitcoins para incentivar a população do país a adotar o novo método de pagamento, que deve entrar em vigor a partir de 7 de setembro.

Segundo o presidente de El Salvador, Nayib Bukele, cada um dos cidadãos adultos receberá US$ 30 em bitcoins após abertura de conta no aplicativo de criptomoedas do governo. Apesar do incentivo, o presidente afirmou que o uso do ativo digital não será obrigatório.

publicidade
Ilustração de bitcoin ao lado da bandeira de El Salvador
Governo de El Savador doará bitcoins à população. Imagem: Marcelo Mollaretti/Shutterstock

Bukele disse que o país seguirá utilizando o dólar americano e processo de adoção do bitcoin acontecerá de maneira diferente ao de adoção da moeda norte-americana.

Quando o governo optou pela utilização do dólar, o saldo em conta bancária de todos os cidadãos foi alterado de colóns para dólar, o que não ocorrerá com o bitcoin.

“O uso de bitcoin será opcional, ninguém receberá bitcoin se não quiser. Se alguém receber um pagamento em bitcoin, pode optar por recebê-lo automaticamente em dólares”, complementou o presidente salvadorenho.

Especialistas acreditam que a iniciativa do governo de El Salvador será benéfica ao bitcoin já que, se todos os 4,5 milhões de salvadorenhos aceitarem a doação do governo, a rede de usuários da criptomoeda crescerá automaticamente 2,5%.

Leia também!

No entanto, a medida de El Salvador causa estranheza já que cerca de 70% da população do país está fora do sistema bancário e o país nunca foi uma referência no universo dos criptoativos.

Se você quiser entender melhor como se dará a adoção de El Salvador ao bitcoin como moeda local, clique aqui e acesse a matéria que explica todos os pontos da “Lei do Bitcoin”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!