Os planos da SpaceX para enviar para a órbita 88 satélites a bordo de um foguete Falcon 9, incluindo três da Internet Starlink, como parte da missão Transporter-2 foram frustrados. De acordo com um tweet de Musk, o lançamento foi cancelado nesta terça-feira (29), quando uma aeronave entrou na zona de exclusão.

“Infelizmente, o lançamento está cancelado para hoje, pois uma aeronave entrou na ‘zona de exclusão’, que é absurdamente gigantesca”, escreveu Musk no microblog. “Simplesmente não há como a humanidade se tornar uma civilização espacial sem uma grande reforma regulatória”, acrescentou, reclamando que “o sistema regulatório atual está quebrado.”

Esse é mais um exemplo de Musk criticando os regulamentos, muitos dos quais foram estabelecidos muito antes de as empresas privadas começarem a enviar satélites para a órbita.

Lançamento será retomado nesta quarta-feira (30)

O foguete Falcon 9, alçado no Space Launch Complex 40, em Cabo Canaveral, Flórida, estava a apenas 11 segundos da decolagem quando teve o lançamento suspenso.

Segundo tweet da SpaceX, a missão será retomada nesta quarta-feira (30). A janela de lançamento de aproximadamente uma hora abrirá novamente na quarta-feira às 14h56 no horário de verão local (15h56 pelo horário de Brasília).

De acordo com a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), que fiscaliza os requisitos regulamentares para lançamentos comerciais, o incidente, que envolveu um helicóptero, está sendo investigado.

Leia mais:

“O sistema funcionou e manteve as pessoas seguras”, disse a FAA em um comunicado. “Um helicóptero operado por particulares violou uma área restrita nos segundos finais antes de um lançamento programado na Estação da Força Espacial do Cabo Canaveral, na Flórida, esta tarde. Os controladores de tráfego aéreo imediatamente orientaram o piloto a deixar a área. Por motivos de segurança e proteção, o lançamento foi suspenso até amanhã”, oficializou a agência.

“Estrutura regulatória quebrada”, diz Elon Musk sobre FAA

Musk já expressou repetidamente seu descontentamento com regulamentações “excessivas” do espaço aéreo, e chegou a disputas com a FAA em várias ocasiões.

Foto do bilionário Elon Musk
Elon Musk sempre reclama das ações regulatórias da FAA. Imagem: Naresh777 / Shutterstock

O órgão investigou recentemente os protocolos de segurança da SpaceX depois que vários testes de lançamento de protótipos de nave estelar terminaram em explosões massivas.

Em janeiro, Musk argumentou, via Twitter, que “ao contrário de sua divisão de aeronaves, que está bem, a divisão espacial da FAA tem uma estrutura regulatória fundamentalmente quebrada”, depois que o órgão regulador supostamente bloqueou o lançamento de um protótipo da Starlink.

A SpaceX está lançando mais foguetes do que nunca – e em um ritmo nunca antes visto, incluindo 19 lançamentos do Falcon 9 somente neste ano. Isso também significa que atrasos futuros podem acabar sendo quase inevitáveis.

“Suas regras se destinam a um punhado de lançamentos dispensáveis ​​por ano de algumas instalações do governo”, escreveu Musk no tweet de janeiro. “Segundo essas regras, a humanidade nunca chegará a Marte.”

Via: Futurism

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!