Depois de 60 anos, justiça será feita: Wally Funk, uma aviadora da década de 1960 que ingressou no grupo “Mercury 13” da Nasa, finalmente viajará ao espaço, cortesia da Blue Origin.

O anúncio foi feito pelo próprio CEO da empresa, Jeff Bezos, que publicou um vídeo onde ele contava a surpresa à aviadora, que efusivamente abraça o executivo em meio a risadas bastante sonoras. Veja a seguir:

publicidade

Leia também

O Mercury 13 foi um grupo de mulheres selecionadas pela Nasa para passar pelo mesmo treinamento enfrentado por candidatos masculinos ao posto de astronautas da agência espacial norte-americana.

Segundo os registros históricos, Wally Funk, uma aviadora com mais de 19,6 mil horas de vôo e incontáveis aulas ministradas como instrutora, teve um desempenho melhor do que o dos homens no treinamento, mas o grupo feminino nunca chegou a voar ao espaço.

Apesar do rigoroso treinamento e subsequente aprovação, Funk e as outras 12 mulheres viram o programa Mercury 13 ser descartado pelo governo da época. A primeira astronauta mulher só viria mais de 20 anos depois – Sally Ride, em 1983.

Cerca de 60 anos depois, Funk vai conquistar seu sonho de viajar para fora da Terra a bordo de uma nave da Blue Origin, com Bezos explicando que ela passará cerca de quatro minutos em um ambiente de “zero gravidade”, perguntando em seguida qual seria a primeira coisa que ela diria ao sair da nave: “Eu amei cada segundo disso”, ela respondeu.

“Para tudo o que a FAA [a administração de aviação dos EUA] oferece, eu tenho uma licença”, disse Funk, que não perdeu a paixão por voar. “Depois do treinamento, eu fui até a Nasa e disse ‘Ei, eu quero ser uma astronauta’ e eles me disseram ‘Não’. Eu achei que isso nunca fosse acontecer”.

Montagem exibe a aviadora Wally Funk, que viajará ao espaço com a Blue Origin. Na foto à esquerda, há 60 anos, ela aparece segurando um capacete e ficando à frente de um avião das forças armadas dos EUA. À direita, uma imagem dela em 2021, já idosa e sentada em uma cadeira
Wally Funk, uma das mais respeitadas aviadoras dos EUA, quase foi ao espaço com a Nasa, mas é a Blue Origin, em 2021, que vai realizar seu sonho. Imagem: USAF/Blue Origin/Reprodução

A notícia é bastante agradável, ainda que Funk não vá necessariamente viajar para a órbita da Terra. A nave New Shepard, a embarcação do projeto, tem capacidade máxima sub-orbital.

Simplificando, a espaçonave percorre uma trajetória parabólica, subindo até uma altitude máxima de cerca de 100 km e descendo logo em seguinda, com a ajuda de paraquedas. Por isso os vôos tem menor duração prevista do que, digamos, os da Crew Dragon ou Starship, da concorrente SpaceX, Starliner, da Boeing, ou da russa Soyuz.

“Ninguém esperou mais [para ir ao espaço] do que ela”, disse Bezos, na legenda do post na rede social.

Wally Funk fará sua viagem juntamente do próprio Jeff Bezos, seu irmão Mark e mais um passageiro – o ainda não divulgado vencedor de um leilão milionário cujo prêmio é a primeira passagem a bordo de uma nave da Blue Origin. O voo está marcado para 20 de julho de 2021.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!