Em um negócio que visa o desenvolvimento de modelos elétricos de supercarros, a startup croata Rimac adquiriu a Bugatti, marca francesa de carros esportivos de 112 anos e pertencente à Volkswagen. O anúncio da joint-ventura, que se chama Bugatti-Rimac foi feito pela Porsche.

Com sede em Zagreb, capital da Croácia, a empresa tem previsão de ser estabelecida no último trimestre deste ano. O negócio, porém, ainda precisa ser aprovado por autoridades antitruste de vários países. A maior parte do negócio, 55%, especificamente, está sob o controle da Rimac.

publicidade

Leia mais:

A Porsche, por sua vez, fica com os 45% restantes. A empresa de carros de luxo já detém 24% da Rimac. A princípio, nada deve mudar muito. A Bugatti continuará a produzir o Chiron, enquanto a Rimac vai lançar o Nevera. Os modelos de carros a serem desenvolvidos em conjunto são planejados para um prazo mais longo.

Outro destaque dado pela Porsche no anúncio foi a continuidade da Bugatti Automobiles SAS. A empresa vai manter modelos produzidor em Molsheim, França. No caso da joint venture, Mate Rimac, fundador da Rimac, será o CEO. A Porsche fica com um papel de “parceiro estratégico” e o CEO Oliver Blume será membro do Conselho de Supervisão da Bugatti-Rimac junto a Lutz Meschke, vice-presidente e membro do Conselho Executivo de Finanças e TI da Porsche.

Bugatti-Rimac-1
A joint venture terá sede em Zagreb, capital croata. Imagem: Bugatti/Divulgação

Mate Rimac emitiu um comunicado, afirmando que a união entre Bugatti e Rimac é uma “combinação perfeita”. Ele citou o pioneirismo de sua startup na indústria de tecnologia elétrica e a experiência e tradição de mais de um século da Bugatti no desenvolvimento de carros top de linha.

“Juntos, vamos reunir nosso conhecimento, nossa tecnologia e nossos ativos com o objetivo de criar projetos muito especiais no futuro”, completou o croata CEO da joint venture Bugatti-Rimac.

Via: The Verge / Electrek / Carscoops

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!