A Nasa registrou a maior explosão solar já vista desde 2017, o fenômeno chamou a atenção dos cientistas no último sábado (3). A erupção ocorreu na região ativa denominada ‘AR2838’, e foi classificada pelo Space Weather Prediction Center (SWPC), o centro de Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, como um poderoso evento de classe X.

Segundo as autoridades, a explosão foi tão forte que foi o suficiente para causar um breve “apagão” de rádio na Terra. A NASA divulgou uma imagem que mostra a explosão, que pode ser vista em destaque na parte superior direita da estrela.

publicidade
Nasa registra maior explosão solar dos últimos 4 anos
A explosão solar de classe X1.5, registrada pela Nasa em 3 de julho de 2021, foi a mais poderosa dos últimos quatro anos. Imagem: Solar Dynamics Observatory / NASA/Reprodução

Explosão solar de classe X

As explosões solares de classe X, segundo o Space, são o tipo mais forte de erupção solar. Quando ocorrem em direção a Terra, as mais poderosas podem, inclusive, colocar em perigo os astronautas e os satélites no espaço, bem como interferir nas redes de energia do nosso planeta.

Leia mais:

De acordo com o Spaceweather, um portal climático que rastreia eventos espaciais, a erupção de classe X1.5 na escala que rastreia eventos solares girou para o outro lado do sol.

“Tão rápido quanto apareceu, a mancha se foi”, relatou o portal. “Em 4 de julho, ela girou sobre o noroeste e passará as próximas duas semanas transitando pelo outro lado do sol.”

Por fim, vale ressaltar que o clima solar, assim como o da Terra, também segue um ciclo particular, com fases mais ativas e outras de atividade mais baixa. O atual, chamado ciclo solar 25, se iniciou em 2020.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!