A fabricante chinesa de smartphones OnePlus foi acusada de limitar o desempenho de seu principal produto, o OnePlus 9 Pro, em alguns aplicativos populares. A informação vem de um levantamento feito pelo site americano de notícias AnandTech.

Segundo a reportagem, a empresa deliberadamente impede que determinados apps acessem todo o poder do aparelho, impactando sua performance com o objetivo, segundo o texto, de entregar melhor autonomia de bateria.

publicidade

Leia também

Testes de benchmark executados pelo site incluíram os aplicativos mais populares da Play Store, indo desde a suíte Office Mobile (Microsoft), navegadores de internet e jogos.

Destes, a maioria parece não poder tirar proveito de todo o poder do OnePlus 9 Pro, com algumas exceções: o jogo Genshin Impact, da miHoYo, parece não ser afetado e roda em pleno desempenho. O browser Vivaldi, da empresa homônima, também parece funcionar sem dificuldades.

Entretanto, apps como Zoom, WhatsApp, Instagram, TikTok, e até mesmo os pré-instalados, como Chrome e YouTube, sofrem algum tipo de limitação no desempenho.

Basicamente, se você reconhece o app por nome, é bem provável que ele não tire todo proveito do OnePlus 9 Pro. A limitação é aplicada com consulta ao nome do app em uma lista interna integrada ao sistema operacional do smartphone.

“A situação toda é bem chocante, e certamente representa o primeiro caso de uma fabricante implementando detecção de aplicações e benchmarking desta maneira, com diferenças de desempenho em tamanho grau. Eu não sei bem o que dizer ou fazer quanto a isso, a não ser expor o caso e deixar que os consumidores tirem suas próprias conclusões”, disse Andrei Frumusamu, autor da reportagem veiculada pelo AnandTech.

Ainda não se sabe se a limitação de desempenho se aplica a outros aparelhos da OnePlus. A fabricante não respondeu às acusações até a finalização deste texto. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!