Acabou o mistério: a Blue Origin anunciou nesta quinta-feira (15) quem será o quarto passageiro no primeiro voo tripulado de seu foguete New Shepard. Oliver Daemen, um jovem de 18 anos, ocupará um assento na cápsula ao lado de Jeff Bezos (fundador e CEO  da Blue Origin), seu irmão Mark Bezos e Wally Funk, uma das mulheres pioneiras na exploração espacial.

Originalmente, o quarto assento seria destinado ao vencedor de um leilão. Ele pagou US$ 28 milhões (cerca de R$ 143,2 milhões), dinheiro que será revertido para a ONG Club for the Future, mantida pela Blue Origin.

publicidade

Leia mais:

A instituição tem como objetivo inspirar futuras gerações a perseguir carreiras nas áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM), e ajudar a inventar o futuro da vida no espaço.

Mas segundo a Blue Origin, houve um “conflito de agenda” e o passageiro, cujo nome não foi revelado, não poderá voar em 20 de julho. Então a vaga foi para Joes Daemen, pai de Oliver e CEO da Somerset Capital Partners, que havia comprado uma passagem para o segundo voo. Entretanto, em vez de voar ele escolheu mandar seu filho.

Oliver Daemen ganhou do pai uma viagem ao espaço. Imagem: Blue Origin
Oliver Daemen ganhou do pai uma viagem ao espaço. Imagem: Blue Origin

A empresa não disse quanto a passagem do jovem custou. Segundo ela, o voo realizará um sonho de longa data de Oliver, “que é fascinado pelo espaço, a lua e foguetes desde que tinha quatro anos”. 

Juntos, Oliver e Wally Funk representarão a pessoa mais jovem e a pessoa mais velha, respectivamente, a viajar ao espaço, garantindo um espaço para o voo da Blue Origin nos livros de história.

A primeira missão tripulada da empresa deve durar cerca de 10 minutos. O foguete New Shepard sobe verticalmente, levando a cápsula a uma altitude máxima de 100 km, além da Linha Kárman, limite internacionalmente reconhecido do espaço. O foguete retorna e pousa verticalmente, como os Falcon 9 da rival SpaceX, e a cápsula pousa no deserto com a ajuda de paraquedas.

Tripulação da Unity 22, primeiro voo turistico da Virgin Galactic ao espaço
A tripulação da VSS Unity após seu voo histórico em 11 de julho de 2021. Richard Branson é o homem à direita. Imagem: Virgin Galactic

No último domingo um voo da Virgin Galactic inaugurou uma nova era do turismo espacial, levando o fundador do grupo Virgin, Richard Branson, e mais três colegas. Entretanto, a altitude máxima alcançada pela espaçonave VSS Unity foi de 86,1 km.

Isso gerou discussão sobre o caráter “espacial” do voo. Para os norte-americanos, o espaço começa a 80 km de altitude, abaixo da marca internacional. Qualquer um que ultrapasse esta marca é condecorado com as “asas” de astronauta comercial, como aconteceu com os passageiros da VSS Unity.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!