Os javaporcos, também chamados de porcos ferais, estão causando sérios problemas ambientais ao redor do mundo e não há um consenso entre os especialistas sobre o que fazer para atenuar ou resolver essa questão. Esses animais, que são híbridos de javalis selvagens com porcos domésticos, têm destruído lavouras ao redor do mundo e já chegaram até em Fukushima.

Mas além dos danos econômicos causados aos produtores rurais, esses animais também estão causando sérios problemas ambientais. Isso acontece porque animais, ferramentas ou qualquer coisa baseada no solo tende a liberar carbono sequestrado na atmosfera. Esse é um passo natural no chamado ciclo do carbono.

publicidade
Javalis se alimentando no campo
Javaporcos já chegaram até a Fukushima. Imagem: WildMedia/Shutterstock

Por serem animais que se reproduzem rapidamente e se espalham numa velocidade assustadora, os javaporcos acabam liberando uma grande quantidade de gases do efeito estufa à medida que suas populações crescem e invadem novas áreas.

Situação crítica

Algumas simulações sugerem que os javaporcos já liberam mais dióxido de carbono na atmosfera do que um milhão de carros a cada ano. Um desses modelos foi construído por pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, e publicado na última segunda-feira (19) na revista científica Global Change Biology.

Para piorar a situação, os especialistas acreditam que a maior parte dos javaporcos do mundo estão concentrados em áreas que possuem solo carbonoso. Além disso, os cientistas acreditam que o impacto climático dos javaporcos tenha sido subestimado, já que algumas áreas agrícolas não foram consideradas no estudo.

Essa opção se deu porque essas áreas já estão emitindo dióxido de carbono por meio de máquinas agrícolas, por exemplo, e os pesquisadores não queriam contabilizar suas emissões duas vezes no mesmo estudo. “Esta praga está se expandindo, e eles podem estar potencialmente se expandindo em áreas com altos estoques de carbono”, declarou o autor do estudo, Christopher O’Bryan.

Leia mais:

Até o momento, já foram tentadas diversas abordagens para lidar com os javaporcos, mas nenhuma se mostrou realmente efetiva, além disso, nenhuma opção já tentada foi boa para o planeta. “Se entrarmos em um helicóptero e formos atirar neles, ou construímos cercas, isso causa emissões”, disse ele à revista. “Portanto, temos que levar em conta essas compensações.”

Com informações da Futurism

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!