Mesmo com uma campanha de imunização a conta gotas no Brasil, um levantamento feito pelo pesquisador da Fiocruz e especialista em saúde pública Marcelo Gomes, apontou que a vacinação contra a Covid-19 já evitou de 40 mil a 55 mil mortes pela doença no país.

Segundo informações do jornal Estadão, Gomes ressaltou ainda que também houve uma queda entre 96 mil e 117 mil nas internações. Além disso, somente no estado de São Paulo, a redução de casos graves foi entre 24 mil e 35 mil, e a de mortes, 10 mil e 17 mil.

publicidade

“É importante deixar claro que não se trata de uma análise científica rigorosa, mas sim de uma avaliação simplificada para obter estimativas da ordem de grandeza do impacto que já podemos ter alcançado com a campanha de vacinação”, explicou o especialista.

Na quarta-feira (21), o Governo do Estado de São Paulo anunciou ainda que foram identificados 288 municípios sem novas mortes por Covid-19 registradas na última semana. Segundo o vice-governador do estado, “a vacinação, além de diminuir as internações, também está reduzindo o número de mortes em São Paulo. Quase metade das cidades do nosso estado não registraram nenhum óbito na última semana, o que também é fruto da vacinação avançada no Estado de São Paulo.”

Covid-19: estudo revela que vacinação já evitou até 55 mil mortes no Brasil. Créditos: Studio CJ/Istock

O Brasil possui 544 mil mortes por Covid-19 e segundo o Ministério da Saúde, apenas 16% dos brasileiros já tomaram as duas doses da vacina. Gomes faz um alerta para os números, que corroboram com o Laboratório de Estatística e Ciência de Dados da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que aponta que o país tem cerca de 4,8 milhões de brasileiros com dose de reforço e atraso.

“Os números reforçam e ilustram de forma mais palpável a eficácia das vacinas. Mostram como a vacinação faz toda a diferença na redução de casos graves e mortes e o quanto é importante voltar para tomar segunda dose”, acrescentou.

Leia mais!

Para alcançar os resultados, o pesquisador comparou os óbitos entre pessoas de 60 anos que o Brasil teve logo depois da segunda onda da Covid-19 com o atual período de vacinação – O período averiguado foi de 14 de março a 12 de junho.

Gomes também faz um alerta a respeito do afrouxamento das medidas de prevenção do vírus. Para ele ainda é muito cedo considerar o não uso da máscara ou não seguir o distanciamento social, visto que temos a variante Delta em ascensão, tendo ela já sido reportada em nove estados brasileiros.

“O cenário de transmissão do vírus ainda é extremamente preocupante… O volume de casos graves e mortes ainda é muito alto”, afirmou.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!