Nesta quarta-feira (22), a Roscosmos, agência espacial federal russa, anunciou que a saída do módulo Pirs da Estação Espacial Internacional (ISS) foi adiada para sábado (24). O Pirs deixaria o laboratório orbital nesta sexta-feira (23), para abrir uma vaga para o módulo de pesquisa multifuncional Nauka, que apresentou alguns problemas, motivando a mudança de planos.

Não se sabe ao certo a natureza e a gravidade da situação do Nauka, já que a Roscosmos não revelou muitos detalhes até o momento. No entanto, algumas informações vindas de observadores externos, como Anatoly Zak do RussianSpaceWeb, dão conta de que os motores principais de Nauka não teriam funcionado corretamente.

“ATUALIZAÇÃO: Os motores principais de Nauka (retratados em operação) estão atualmente fora de serviço. Especialistas estão solucionando o problema e desenvolvendo um plano de encontro de backup. O módulo tem cerca de 30 órbitas estáveis ​​na altitude atual”, postou Zak no Twitter.

Segundo a agência espacial russa, “o teste de ativação do sistema de propulsão do módulo Nauka e o impulso de formação de órbita foram realizados normalmente”.

Leia mais:

Nauka foi planejado para partir em 2007 para a Estação Espacial Internacional

Com 13 metros de comprimento, 4,3 metros de diâmetro e pesando mais de 20 toneladas, o Nauka está familiarizado com a adversidade. De acordo com o Space.com, o plano original previa que o módulo fosse lançado para a ISS em 2007, mas uma série de problemas — incluindo a descoberta de lascas de metal em seu sistema de combustível — continuava protelando a decolagem.

Então, nesta quarta-feira (21), cerca de 13 minutos após o lançamento, o módulo acionou com sucesso seus painéis solares e antenas, marcando o início de uma jornada de oito dias que terminará com seu acoplamento à ISS na próxima quinta-feira (29).

Nauka é o maior módulo espacial já lançado pela Rússia, e foi projetado para servir principalmente como uma instalação de pesquisa — “Nauka” significa “ciência” em russo. Ele inclui um novo braço robótico chamado European Robotic Arm (ERA), que será usado para manipulação de equipamentos e experimentos no exterior do lado russo da estação, complementando o já existente Canadarm 2 no lado norte-americano.

O Nauka também conta com uma “cama” extra para um cosmonauta, além de um banheiro, um sistema de regeneração de oxigênio e equipamento para reciclagem de urina e produção de água.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!