Depois de anos sem nenhuma inovação, o Twitter está fazendo grandes mudanças nos seus produtos e serviços. Recentemente a empresa comprou a Revue, plataforma de newsletter. Agora, está anunciando fusão com o Brief, um aplicativo lançado no ano passado, criado com o objetivo de oferecer um resumo de notícias integrado por meio de assinatura.

A fusão do Twitter com o Brief, aplicativo de notícias por assinatura, indica uma ampliação da plataforma com relação a produtos e serviços jornalísticos. A empresa, porém, não revelou detalhes sobre a novidade. Créditos: Shutterstock

De acordo com o TechCrunch, o Brief é uma startup fundada por dois ex engenheiros do Google: Nick Hobbs e Andrea Huey. A iniciativa foi pensada para resolver alguns dos problemas das plataformas jornalísticas atuais, incluindo sobrecarga de informações, esgotamento de assuntos, viés midiático e algoritmos que promovem engajamento em vez de precisão das notícias.

publicidade

Contudo, a partir dessa terça-feira (27), o nome Brief possivelmente deixará de existir, já que agora o aplicativo faz parte da empresa Twitter. A plataforma anunciou a fusão com o aplicativo informativo como forma de ampliar sua estratégia de conversa pública, que já inclui ferramentas como o “Espaços” e o “Explorar”.

Explorar é atualmente a seção informativa do Twitter, na qual as notícias mais comentadas na rede social são agregadas junto com os tópicos mais frequentes (trending topics). O que falta, porém, é uma abordagem mais abrangente e original na forma de vincular essas notícias. Certamente a equipe do Brief deve suprir a demanda.

É possível também idealizar a criação de algum tipo de produto com foco em notícias dentro do serviço de assinatura da plataforma, o Twitter Blue. Mas isso é apenas uma especulação.

Leia mais:

Como resultado do acordo desta terça-feira (27), a Brief encerrará seu aplicativo de assinatura em 31 de julho. Nick Hobbs, um dos idealizadores do projeto, afirmou que apesar da fusão a equipe continua otimista sobre o futuro do jornalismo pago. O aplicativo é pioneiro nesse tipo de negócio focado em dar aos usuários apenas as notícias de que eles precisam, ao invés de uma “enxurrada” de informações.

A equipe do Twitter, por sua vez, recusou-se a divulgar os termos do acordo da negociação e também não entrou em detalhes sobre as novidades que a parceria deve resultar. No entanto, seus representantes afirmam que desejam aproveitar a experiência dos fundadores da Brief para construir e acelerar projetos de ambas as partes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!