Pouco depois de anunciar a instalação de 29 motores Raptor no quarto protótipo do foguete Super Heavy (apelidado de BN4, Booster Number 4), Elon Musk publicou em sua conta no Twitter uma foto do primeiro protótipo de uma Starship capaz de voo orbital, equipada com seis propulsores Raptor.

Os três motores centrais, com um “bocal” menor, são para uso na atmosfera terrestre, e os três exteriores, com bocais muito maiores, são para uso no vácuo do espaço. Os motores centrais são móveis, montados em um gimbal, para melhor controle da posição do foguete durante a decolagem ou em seu retorno à Terra. 

Este protótipo da Starship é conhecido como SN20 (Starship Number 20), e será combinado ao Super Heavy em um voo orbital de teste (OTF, Orbital Test Flight) que a SpaceX espera realizar ainda neste ano. Com a montagem dos Raptors na SN20, a SpaceX atinge novos marcos. Nunca antes a empresa havia instalado mais de três Raptors em uma Starship, e nunca havia instalado um Raptor para vácuo sequer.

Vale lembrar que todos os protótipos da Starship que já voaram fizeram testes a baixa altitude, chegando inicialmente a 150 metros e depois a um máximo de 10 km. Destes últimos apenas um protótipo, chamado SN15, conseguiu decolar, atingir a altitude determinada, retornar à Terra e sobreviver ao pouso na vertical. 

Leia mais:

Os primeiros protótipos do Super Heavy serão equipados com nada menos do que 29 propulsores Raptor, feitos sob medida para ele. Versões posteriores serão ainda mais poderosas, com 32 propulsores. Sozinho, ele será o mais poderoso foguete já construído, com mais que o dobro do empuxo do lendário Saturn V, que levou astronautas à Lua durante o programa Apollo.

Mas o Super Heavy não foi projetado para operar sozinho, e em conjunto com a Starship terá no total entre 35 e 38 propulsores. No primeiro teste a dupla formada pelo BN4 e o vigésimo protótipo da Starship (SN20), o primeiro com capacidade orbital, irá decolar do complexo da SpaceX em Boca Chica, no Texas.

O foguete irá retornar à Terra poucos minutos depois do lançamento e cair no Oceano Atlântico, perto do Golfo do México. Já a espaçonave SN20 irá acelerar até a órbita e pousar 90 minutos após o lançamento na ilha de Kaua’i, uma das que compõem o Havaí, no meio do Oceano Pacífico.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!