Passar mais tempo em ambientes fechados e em frente a telas, como smartphones, televisão e computadores, pode causar problemas de visão. Os dados são de um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Chinesa de Hong Kong e apontam um aumento na prevalência de problemas de visão em crianças, como miopia e hipermetropia.

No estudo, foram analisados dois grupos de crianças de seis a oito anos, todas elas de Hong Kong. Os resultados sugerem que os lockdowns e quarentenas adotados em diferentes partes do mundo podem ter afetado negativamente mais de 120.000 crianças só na China. Isso sugere um aumento de três vezes nos casos de problemas de visão em crianças só no ano de 2020.

publicidade
Criança brincando na areia
Atividades ao ar livre podem servir como uma espécie de proteção para a visão de crianças. Crédito: DMCA/PXFuel

Segundo o autor do estudo, o professor da Universidade Chinesa de Hong Kong Jason Yam, o “quase trabalho”, que é como os especialistas chamam os hábitos de ler, escrever ou assistir TV, é considerado um fator de risco para o desenvolvimento de miopia, aumentou. Em contrapartida, o tempo ao ar livre, que é considerado um protetor contra o problema, foi bastante reduzido.

Muito tempo em casa

Yam relembra que as escolas de Hong Kong ficaram fechadas por muitos meses [embora o tempo seja bem menos do que a duração do fechamento aqui no Brasil] e mesmo instalações recreativas, como campos para prática de esportes, praças e acampamentos ao ar livre ficaram fechados por muito tempo.

Por conta disso, naturalmente, as crianças passaram mais tempo realizando atividades dentro de casa, como ler, assistir TV ou ver vídeos em smartphones, tablets e computadores. A miopia, em geral, é um problema de visão relativamente simples, que pode ser resolvido com uso de óculos, lentes de contato ou uma cirurgia oftalmológica simples e de rápida recuperação.

Leia mais:

No entanto, o aumento de sua prevalência durante a quarentena pode ser um prenúncio do aparecimento de problemas de visão mais graves no futuro. Segundo a equipe de Yam, o uso excessivo de telas pode estar ligado a uma progressão mais rápida da miopia, podendo levar até mesmo a casos que sejam irreversíveis via cirurgia.