Coronavírus

Variante Delta atinge as crianças com mais força?

06/08/21 18h47
Ilustração de criança com máscara se protegendo da Covid-19

L Julia/Shutterstock

Desde o começo da pandemia, crianças foram consideradas como um público com menos potencial de ser afetado pela Covid-19, mas será que isso muda com a variante Delta? A cepa está ganhando força nos Estados Unidos, que voltou a registrar um aumento de casos, principalmente nos mais jovens, ao contrário do que ocorreu no auge da crise sanitária, onde os idosos eram mais vulneráveis.

Os casos de crianças com Covid-19 aumentaram consideravelmente nos EUA desde julho e a variante Delta parece ser tão contagiosa para esse grupo quanto para todas as outras idades. No entanto, ainda não foi constatado se as mortes são maiores entre os mais jovens.

Mais de 71.700 casos de Covid-19 em pessoas com menos de 18 anos foram relatados entre 22 e 29 de julho, com crianças e adolescentes representando cerca de um em cada cinco novos casos naquela semana, segundo dados da Children’s Hospital Association e pela American Academy of Pediatrics (AAP).

Variante Delta em crianças

Médicos também vêm relatando um aumento de casos da variante Delta em crianças. “Estamos extremamente ocupados cuidando de pacientes pediátricos com diagnóstico de Covid-19 nas últimas semanas, vimos um dos maiores aumentos nos casos de Covid-19 em nosso hospital desde o início da pandemia”, disse Angela Green, vice-presidente do Johns Hopkins All Children’s Hospital, na Flórida.

Apesar disso, ainda há dúvidas sobre a variante Delta ser mais forte em crianças. Os números de rastreamento mostram que a taxa de hospitalizações pediátricas é quase a mesma das cepas anteriores, variando entre 0,1% e 1,9% dependendo do estado dos EUA. “Embora estejamos vendo um aumento no número geral de casos, nossa taxa de hospitalização por Covid permaneceu a mesma”, completou Green.

Leia mais:

O fato da variante Delta ser mais contagiosa que as versões anteriores do vírus pode fazer com que ela atinja mais crianças sem necessariamente afetar de forma mais grave esse grupo. No entanto, como menores de 12 anos ainda não são vacinados, ficam mais vulneráveis.

“Se você está olhando apenas para os números diretos, mesmo que não seja mais grave, conforme você pega mais infecções, mais crianças são hospitalizadas e, infelizmente, mais crianças morrem”, disse Dr. Ezekiel Emanuel, codiretor do Healthcare Transformation Institute da University of Pennsylvania, na Filadélfia.

Via MedicalXpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags