Após três adiamentos, dois deles em razão de um problema no sistema de propulsão, a cápsula Starliner foi removida da plataforma de lançamento e levada de volta ao hangar da Nasa. Agora, a Boeing vai realizar uma análise mais aprofundada do equipamento para descobrir as causas da falhas ocorridas nas válvulas dos propulsores.

Uma das falhas pode ter sido causada pelas tempestades elétricas que atingiram o Centro Espacial Kennedy, na última segunda-feira.

publicidade

A companhia aeroespacial informou que várias causas em potencial já foram descartadas, mas precisa de mais tempo para fazer uma avaliação completa.

A Nasa espera as conclusões desse trabalho para anunciar uma nova data de lançamento para a missão, que é crucial para a Boeing comprovar que está apta a participar do grupo norte americano de exploração do espaço.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!