As descobertas de um estudo da University of Kentucky College of Medicine podem ajudar em uma nova forma de combater as bactérias responsáveis ​​pela cárie dentária.

A pesquisa foi liderada por Natalia Korotkova, professora assistente no Departamento de Microbiologia, Imunologia e Genética Molecular do Reino Unido. O trabalho identificou um potencial alvo terapêutico no Streptococcus mutans, bactéria que vive na boca e causa cáries dentárias.

publicidade

“As descobertas podem ser promissoras para o desenvolvimento de uma terapia que pode prevenir cáries”, comentou Korotkova.

Os métodos atuais para reduzir a placa bacteriana, incluindo limpeza mecânica, enxaguatórios bucais e antibióticos convencionais, têm efeitos limitados contra as colônias de bactérias já estabelecidas, de acordo com Korotkova. Inclusive, eles também podem matar bactérias orais saudáveis ​​e benéficas.

Leia mais!

Além disso, a equipe identificou decorações de polissacarídeos na parede celular que são necessárias para que a bactéria se divida e se reproduza corretamente, o que torna as enzimas que as tornam alvos atraentes para o desenvolvimento futuro de drogas.

Segundo Korotkova, entender como os polissacarídeos da parede celular regulam a divisão celular bacteriana também está ajudando a responder a uma questão fundamental: como as bactérias mantêm sua forma exata?

“As descobertas vão abrir novos caminhos para a investigação dos fatores que controlam a morfologia celular em outras bactérias e o desenvolvimento de abordagens para manipulá-la”, explicou Korotkova.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!