“Sexta-feira (13) foi meu último dia na Blue Origin”, escreveu Nitin Arora, ex-líder de arquitetura de missão e integração da equipe Sistema de Pouso Humano (HLS, na sigla em inglês) da empresa, em seu perfil do LinkedIn. O engenheiro aeroespacial não está somente saindo do quadro de funcionários da companhia de Jeff Bezos. Seu novo emprego é, simplesmente, na concorrente SpaceX.

Sobre o período em que trabalhou na Blue Origin, Arora destaca a dificuldade de atuar no programa lunar e o orgulho de ter liderado a equipe: “Trabalhar no programa lunar foi muito intenso. Estou muito honrado por ter tido a chance de trabalhar e liderar pessoas incrivelmente inteligentes e apaixonadas nos últimos três anos”.

publicidade

E fez questão de deixar bem claros seus novos rumos: “Próxima parada, SpaceX! Estou incrivelmente animado e ansioso por isso”.

Engenheiro aeroespacial que trabalhava na Blue Origin troca a empresa de Jeff Bezos pela rival SpaceX. Imagem: Captura de Tela LinkedIn

É uma partida notável, que chega em um momento extremamente tumultuado para a Blue Origin. A empresa espacial liderada por Jeff Bezos lutou com unhas e dentes para ganhar uma licitação da Nasa para desenvolver seu módulo lunar. Não tendo sido sagrada vencedora do certame, chegou a processar a agência espacial norte-americana, que declarou a SpaceX como a única vencedora do contrato do HLS.

Leia mais:

Funcionários da Blue Origin estão insatisfeitos com postura da empresa em relação à Nasa

Segundo o site Ars Technica, a batalha cada vez mais feia da Blue Origin com a Nasa está causando desânimo em sua própria força de trabalho. “Pessoalmente, acredito que a grande maioria dos funcionários da empresa NÃO concorda com as manobras de relações públicas que a liderança da empresa vem promovendo”, escreveu um usuário do Reddit, que afirma ser funcionário da Blue Origin em um post após a revelação do processo.

“Eu não encontrei um único que se sinta bem com isso”, diz o post. “Na verdade, a maioria de nós fica bastante enojada e envergonhada de ser representada dessa maneira”.

A rivalidade também pode ser um mau presságio para o futuro da Blue Origin. “Eles nunca conseguirão um contrato governamental real depois disso”, disse uma fonte não identificada da Nasa.

A saída de Arora pode sinalizar uma tendência, mas ainda é muito cedo para dizer quais serão as consequências, se houver, das táticas agressivas da Blue Origin. No entanto, ter o engenheiro-chefe mudando para a rival, certamente, vai doer.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!