Uma greve nacional será realizada na plataforma de streaming Twitch na próxima segunda-feira (23). Os streamers brasileiros organizam o chamado “Apagão da Twitch”, para reivindicar um pagamento justo aos produtores de conteúdo da plataforma e pedir transparência dos dados da Amazon.

Como qualquer outra greve que envolva trabalhadores, os streamers não vão realizar live no dia escolhido. Eles também pedem que os usuários da Twitch não assistam às transmissões que porventura aconteçam na plataforma na segunda.

publicidade

Leia mais:

Um perfil no Twitter foi criado para divulgar a greve dos produtores de conteúdo. Lá, o movimento autônomo afirmou não ter ligação com a União dos Streamers, mesmo concordando com a iniciativa. O grupo que declarou paralisação também não tem líderes ou hierarquia.

Em um fio publicado na rede social, o movimento explicou que, anteriormente, o repasse das inscrições pagas para os streamers era de US$ 1,42, equivalente a R$ 7,69, na cotação desta quinta-feira (19), com o dólar vendido a R$ 5,42. Já as inscrições de presente rendiam US$ 1,24 (R$ 6,72) e US$ 1,75 (R$ 9,48) para inscrições pelo Prime, da Amazon.

A Twitch mudou a prática de preços e o valor repassado aos streamers caiu para um terço do anterior. Créditos: DisobeyArt/Shutterstock

Mas, houve uma mudança na prática de preços da Twitch em julho deste ano. Assim, a plataforma começou a repassar valores muito menores aos produtores de conteúdo, chegando a quase um terço dos preços anteriores. Inscrições pagas caíram para US$ 0,47 (R$ 2,55), inscrições de presente US$ 0,41 (R$ 2,22) e pelo Prime US$ 0,50 (R$ 2,71).

“O salário-mínimo é de R$1.100. Para que um streamer conseguisse, apenas com o valor do sub, alcançar um salário-mínimo, seria necessário 523 subs pagos (R$2,50). E esse alcance é distante realidade de 99,9% dos streamers pequenos e médios”, destaca o movimento.

Os streamers lembraram que o valor ainda é cerca de R$ 2,50 porque o dólar está muito alto. O grupo ainda destacou que a inscrição não é a única fonte de renda, pois há os bits (moeda virtual da Twitch), anúncios e doações diretas em campanhas de arrecadação, além de publis, canais no YouTube e outras plataformas.

Via: Start

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!