Depois do Instagram, o Facebook está criando sua própria versão do TikTok, também chamada de Reels. O novo recurso permite o compartilhamento de vídeos curtos no feed ou em grupos da rede social. No momento, os testes ocorrem nos Estados Unidos.

A nova funcionalidade deve ter conexão com o Instagram, que já possui seu próprio Reels e também vai ganhar uma atualização para permitir que o conteúdo seja exibido no Facebook. As duas versões do Reels devem aparecer de forma separada na página inicial da rede social de Mark Zuckerberg.

publicidade

Facebook Reels

Para criar um Reels, os usuários vão ter que clicar no botão “Criar”, que vai aparecer no feed notícias da plataforma ao lado dos vídeos no novo formato. As opções de edição, efeitos e ferramentas parecem ser semelhantes as do Instagram. Segundo a própria empresa, a maior parte dos recursos vão ser combinados entre as duas plataformas. No entanto, algumas funcionalidades, como o Remix, que une vídeos diferentes (como o Duets do TikTok), deve demorar mais tempo para chegar ao Facebook.

Após a criação de um Reels, você pode escolher com quem compartilhá-lo, como Amigos, um público específico como “Amigos exceto …” ou o público em geral. Assim como acontece com o Instagram, os Reels do Facebook aparecem de acordo com os interesses da pessoa na rede social.

“Estamos muito focados em tornar mais fácil para qualquer pessoa a criação de vídeos e, em seguida, para que esses vídeos sejam vistos em todos os nossos diferentes serviços, começando com o Facebook e o Instagram primeiro”, disse Mark Zuckerberg a investidores.

Leia mais:

Na prática, vai ser possível compartilhar o mesmo Reels no Instagram e no Facebook, da mesma forma que ocorre com os Stories, que também possui versões nas duas plataformas (e curiosamente também é acusado de ser cópia de outra rede social, no caso o Snapchat).

A nova funcionalidade é uma reposta do Facebook ao TikTok, a plataforma chinesa se tornou o aplicativo mais baixado do mundo em 2020 e continua batendo recordes. Segundo o TechCrunch, esse sucesso é perigoso para o Facebook, já que a rede social compete diretamente com o Instagram. Por enquanto, o modelo está disponível apenas em países selecionados, ainda não há previsão de quando vai chegar ao Brasil.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!