O programa ‘Google for Startups’, uma iniciativa da gigante de buscas que apoia outras empresas de tecnologia, já impulsionou os investimentos em 250 startups brasileiras.

Em conjunto, as empresas levantaram a quantia de R$ 35 bilhões e criaram cerca de 15 mil novas vagas de empregos desde que o projeto começou a operar no Brasil em 2016. A taxa de crescimento de investimentos das startups participantes também foi expressiva, 108% ano a ano.

publicidade

Os números positivos foram divulgados pela Google em um relatório oficial nesta quinta-feira (19) para celebrar o sucesso do projeto no país.

Leia mais:

Nos últimos cinco anos do programa, cinco startups participantes se tornaram unicórnios (avaliadas em mais de US$ 1 bilhão): a plataforma de crédito Creditas, a Loft do segmento imobiliário, a Loggi de logística, o banco digital Nubank e a startup de venda e aluguel de imóveis QuintoAndar.

“Ao longo deste período, a relação do brasileiro com a tecnologia se transformou muito. Com a expansão do acesso à internet móvel, passamos a incorporar uma série de produtos e serviços na nossa rotina. Às vezes, nem lembramos mais como era a vida sem eles”, escreveu André Barrence, diretor do Google for Startups na América Latina.

Para o executivo, várias das transformações “só foram possíveis por causa de empreendedores, startups e sua capacidade de reinventar o nosso dia a dia”.

Ilustração de investimentos de bancos em tecnologia
O resultado positivo reforça que o mercado de startups segue aquecido no Brasil. Imagem: giggsy25/Shutterstock

Vale ressaltar que esses investimentos não são efetuados diretamente pelo Google, e sim por outros agentes. A ideia do projeto é atrair os investidores para eles chegarem diretamente às empresas.

Outro fato em destaque no relatório foi: as startups ‘Google for Startups’, levantaram em média R$ 4,5 milhões em 2020, volume 86% superior ao do primeiro ano do programa no Brasil.

Startups brasileiras captaram US$ 5,2 bilhões no 1° semestre de 2021

Segundo o relatório Inside Venture Capital Report divulgado em julho, as startups tupiniquins também têm outro motivo para comemorar. As empresas conseguiram arrecadar US$ 5,2 bilhões (pouco mais de R$ 28 bilhões) de janeiro a junho deste ano em função da chegada de novos unicórnios e das rodadas de financiamento.

Para efeitos comparativos, o montante aportado durante o primeiro semestre supera, com sobras, os US$ 3,5 bilhões investidos em startups em todo o ano passado. Já na comparação com o mesmo período de 2020, houve um crescimento de 295,8% no volume de investimentos.

Destaque para o mês de junho que, ao captar mais de US$ 2 bilhões, tornou-se o mês com maior volume de capital na história do mercado brasileiro.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!