Desde que a Tesla introduziu o piloto automático, 11 pessoas morreram nos Estados Unidos em acidentes enquanto o recurso estava ligado. E apesar da empresa avisar que o motorista deve estar sempre pronto a intervir, os recursos oferecidos se chamam Autopilot, ou “piloto automático” e Full Self-Driving, que quer dizer “direção autônoma total”.

Para dois senadores do partido democrata, esses nomes induzem os motoristas a confiar totalmente no sistema, que ainda não é à prova de falhas.

publicidade

Os dois escreveram uma carta à Comissão Federal de Comércio, um órgão regulador independente, denunciando a situação e exigindo uma investigação da publicidade e marketing da Tesla. O pedido inclui uma recomendação para que se tomem medidas punitivas para garantir a segurança dos motoristas nas rodovias.

A carta menciona as 11 mortes e casos como o do motorista californiano flagrado no banco de trás de um Tesla, que se justificou citando as falas do dono da empresa, Elon Musk.

Sobre Musk, o comunicado é específico: “As declarações exageradas da Tesla, do Sr. Musk a respeito da capacidade de seus veículos – apesar de avisos claros e frequentes – demonstram um profundamente preocupante descaso pela segurança dos que estão na estrada e exigem transparência. Suas afirmações põem motoristas de Teslas – e todo o público nas rodovias – em sério risco de danos ou morte.”

A Tesla ainda não se pronunciou sobre o caso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!