Talvez você já tenha visto isso antes, mas a Blue Origin de Jeff Bezos processou a Nasa, efetivamente congelando — uma segunda vez — seu contrato com a SpaceX para o desenvolvimento de um módulo de pouso lunar, parte integral do Projeto Artemis que eventualmente levará o homem de volta à Lua.

No começo desta semana, nós falamos sobre as intenções da Blue Origin de mover ação judicial em discordância do resultado de uma licitação movida pela Nasa para o projeto, onde competiam ela, a SpaceX e a Dynetics. Hoje (20), essas intenções se confirmaram, fazendo a Nasa “voluntariamente” paralisar o projeto até 1º de novembro de 2021, conforme o tuíte abaixo, da CNBC:

publicidade

Leia também

A Blue Origin acusa a Nasa de ter violado regras governamentais de transparência ao ter escolhido a SpaceX — e apenas a SpaceX — para o desenvolvimento do projeto. Segundo a normativa, uma agência do governo deveria manter duas opções (“A” e “B”) para projetos do tipo, mas a Nasa argumentou, dizendo que se reservava o direito de decidir isso em virtude de cortes orçamentários. O GAO, um escritório de transparência fiscal ligado ao governo dos EUA, deu causa ganha para a SpaceX e a Nasa, chamando o primeiro processo da Blue Origin de “frívolo”.

publicidade

Inclusive, a Nasa relembrou a todas as concorrentes em repetidas ocasiões desse fato. Ao final do processo, a agência espacial norte-americana fez valer seu lembrete, pesando o valor dos projetos entregues contra o seu combalido orçamento (US$ 850 milhões/R$ 4,6 bilhões obtidos, versus o esperado de US$ 3,4 bilhões/R$ 18,38 bilhões). Venceu a SpaceX, que trouxe a proposta mais tecnicamente aprazível, além do melhor custo-benefício.

Segundo informações previamente divulgadas, a SpaceX e a Blue Origin tiveram quase o mesmo preço em suas respectivas propostas. Entretanto, auditorias técnicas da Nasa revelaram que a empresa de Elon Musk trazia maior qualidade técnica, além de permitir o reuso do módulo de pouso — algo que a Blue Origin ainda não consegue fazer.

publicidade

Mais além, a SpaceX prometeu financiar a maior parte do desenvolvimento tecnológico do próprio bolso, reduzindo os custos de aproximadamente US$ 6 bilhões (R$ 32,43 bilhões) para R$ 2,9 bilhões (R$ 15,67 bilhões). A Nasa já até pagou uma parcela do projeto nesta semana.

Elon Musk, sendo Elon Musk, não deixou a situação passar despercebida, publicando em seu perfil no Twitter uma “indireta só que bem direta” ao fundador da Blue Origin, Jeff Bezos: “Se lobistas e advogados colocassem você em órbita, Bezos já estaria em Plutão agora”. A piada é uma entrada no meio de conversas entre Musk e outros usuários — todos criticando o foco de Bezos em processar a Nasa ao invés de desenvolver as tecnologias de sua própria empresa.

publicidade

A situação já foi reconhecida pelas três partes envolvidas, então a paralisação dos trabalhos é oficial. A data de 1º de novembro é a expectativa, embora um parâmetro legal no processo movido pela Blue Origin pode fazer uma decisão sair antes disso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!