A multinacional RDC Aqualines anunciou que está desenvolvendo um ecranoplano — um veículo aquático com capacidade de planagem — para uso comercial e previsão de chegada ao mercado em 2024. Batizado de Aquas, o modal terá espaço para doze passageiros e velocidade máxima de 200 km/h, com discussão entre motor elétrico ou hidrogênio.

A construção deste veículo está ocorrendo na Espanha, com o tamanho total de 22,4 metros, e autonomia máxima de 600 km com carga completa. O veículo terá um motor de 600 cavalos de potência e velocidade de cruzeiro de 180 km/h.

publicidade

A autonomia do Aquas faz com que seus principais usos futuros estejam destinados a translados de curto alcance, como no setor turístico ou transporte interurbano. Entretanto, sua capacidade de carga também capacita o ecranoplano para auxílio em missões de resgate.

ecranoplano planando sobre o mar
Demonstração do conceito mostra ecranoplano planando acima do mar (Imagem: Divulgação/RDC Aqualines)

A RDC Aqualines anunciou que possui planos de desenvolver um ecranoplano menor, o Aquas-Bike, uma motinho aquática elétrica com capacidade levar até três pessoas e alcançar 110 km/h. Quase a mesma velocidade de uma scooter elétrica.

Ecrano-o quê?

Para quem está surpreso com a forma inusitada do veículo, é importante entender que o Aquas, tal como outros ecranoplanos, possui uma aerodinâmica que aproveita o “efeito solo”. A medida em que acelera, a camada de ar entre o veículo e a superfície forma uma espécie de bolsão de ar comprimido, que o mantém no alto.

A tecnologia foi desenvolvida nos anos 50 pelo engenheiro naval soviete Alexeev Rostislav Evgenievich, que utilizou estas mecânicas para elaborar veículos que planavam sobre a superfície da água. Na época, os transportes foram batizados de “Monstros do Mar Cáspio” pela inteligência norte-americana, por seu formato largo e movimentação em alta velocidade.

É importante notar que é justamente o mesmo efeito solo que diferencia um ecranoplano de um hidroavião — que consegue decolar, aterrissar e amerrissar (pousar na água) com auxílio do motor. No caso do Aquas, as asas passam a aproveitar o empuxo para levantar o veículo a partir de 68 km/h.

Leia mais:

Via Autoevolution

Imagem: Divulgação/RDC Aqualines