A Eve Urban Air Mobility, subdivisão de mobilidade aérea da Embraer, anunciou uma parceria com a startup asiática Ascent Flights Global Ltd. para a produção e fonecimento de até 100 carros voadores — ou eVTOLs. A subsidiária, que já havia produzido 200 e 60 veículos elétricos de decolagem e pouso vertical para os setores público e privado dos Estados Unidos, respectivamente, oferecerá 100 mil horas de voo dos veículos aéreos à sede da parceira, em Singapura.

Segundo a empresa, o objetivo do acordo é que os veículos se tornem mais uma opção de modal no ecossistema de transporte da Ásia-Pacífico. Grandes centros metropolitanos, como Manila (Filipinas), Bangkok (Tailândia), Tóquio (Japão) e Melbourne (Austrália) seriam os primeiros a terem os eVTOLs circulando pelos céus.

publicidade

Na parceria, a Ascent intermediaria o uso dos carros voadores da Embraer, oferecendo uma plataforma de agendamento à população local, de acordo com a rota de voo. A startup irá pagar por tempo de uso à Eve, mas o custo poderá ser dividido com instituições de mobilidade urbana locais.

Segundo o CEO da Ascent, Andre Stein, os veículos aéreos demonstram amplo potencial na região cosmopolita. “A região possui uma altíssima demanda por disrupção de transportes que pode ser preenchida por nossas aeronaves de baixa emissão. Essa é a receita certa para o crescimento sustentável.”

Leia mais:

Embraer expande atuação para América Latina

Desde o primeiro anúncio em março deste ano, a busca pelos carros voadores da Embraer, com o perdão da palavra, decolaram. A fabricante já fez parcerias com os Estados Unidos e com a América Latina, para atender cidades como São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Bogotá (Colômbia), Santiago (Chile) e Cidade do México (México).

A empresa também fez parcerias com um hub aéreo da Austrália e está desenvolvendo um veículo aéreo não-tripulado em conjunto com a Força Aérea Brasileira (FAB). A fabricante poderá bater de frente com a Azul, que está investindo em eVTOLs da Alemanha para competir com o mercado de voos privados de helicóptero.

Com informações de Reuters e LabsNews

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!