A Apple pode padronizar os processadores da próxima geração do MacBook Pro, adotando o M1X tanto para os modelos de 14 polegadas quanto para os modelos de 16 polegadas. Com a mudança, a versão menor do laptop deixa os chips Intel para também operar no sistema baseado em arquitetura ARM.

Os rumores, que já haviam sido divulgados durante a WWDC 2021, foram confirmados pelo leaker Dylan Dkt, desenvolvedor iOS e figura conhecida por ter fontes confiáveis na indústria. De acordo com o usuário, a diferença entre as novas versões do Macbook estará nas configurações da GPU e armazenamento dos dispositivos. Além disso, com a mudança para o M1X, a versão de 14 polegadas deve ficar mais cara. Ela substituirá o MacBook Pro de 13 polegadas que é vendido por US$ 1.299 (R$ 6.940) e deve chegar ao mercado por US$ 1.799 (R$ 9.610).

publicidade
“É reconfortante notar que os dois MacBook Pro que chegarão neste outono terão o mesmo chip e o mesmo desempenho. É definitivamente uma vitória para quem gosta de optar pelo tamanho menor, mas espera um aumento notável no preço de 14 polegadas em vez de 13 polegadas.”

A atual versão do MacBook Pro de 13 polegadas é comercializada com processador Intel i7 de 2,3 GHz Iris Plus; 32 GB de RAM e SSD de 4 TB, enquanto o modelo de 16 polegadas utiliza processador Intel i9 de 2,4 GHz, GPU Radeon PRO 5600M, 64 GB de RAM e SSD de 8TB.

A Apple deve lançar a nova geração do MacBook Pro no outono do hemisfério norte, entre setembro e novembro de 2021. Além das mudanças no processamento, os modelos devem ter alterações no visual, seguindo a tendência “quadrada” dos novos iPhones e iPads, além de uma tela de mini-LED, slot rápido para cartões SD e webcam de 1080p.

Leia mais:

Mac Mini também utilizará processador M1X

A configuração do novo Macbook Pro coincide com os rumores de que o novo Mac Mini também adotará os processadores M1X em sua composição. Assim como o MacBook Pro de 13 polegadas, a versão mais potente do minicomputador da Apple era umas das poucas que ainda mantinha as configurações baseadas em processadores da Intel.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!