Cientistas da China, em parceria com pesquisadores brasileiros, descobriram duas novas espécies de dinossauros ao analisar fósseis das regiões noroeste do país. Suas descobertas foram publicadas em um artigo na Scientific Reports. 

Segundo a Agência Brasil, a descoberta teve como coordenadores Alexander Kellner, do Museu Nacional, que é vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pelo lado brasileiro; e Xiaolin Wang, pesquisador do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados, representando a China.

publicidade
Segundo a pesquisa, as espécies descobertas são muito próximas ao braquiossauro, um saurópode herbívoro. Imagem: Alberto Andrei Rosu – Shutterstock

Dinossauros descobertos na China viveram no período Cretáceo

De acordo com a pesquisa, esses dinossauros, “aumentam a diversidade da fauna e também as informações sobre os saurópodes chineses”.

As espécies — chamadas Silutitan sinensis (“Rota da Seda”, em mandarim) e Hamititan xinjiangensis (em homenagem à área onde foram encontradas) — têm aproximadamente 6,4 e 17 metros de comprimento, respectivamente. 

Acredita-se que ambos tenham sido saurópodes herbívoros, semelhantes ao braquiossauro, e teriam vivido durante o início do período Cretáceo. 

Leia mais:

De acordo com o Museu Nacional, “já havia sido reportado um grande número de fósseis do pterossauro Hamipterus tianshanensis, incluindo ovos e embriões em excelente estágio de preservação”, nesse mesmo local onde os ossos das duas novas espécies foram encontrados.

“Os achados ajudam na compreensão das relações de parentesco entre várias espécies de saurópodes”, informa o museu. Os estudiosos acrescentam que o Silutitan “é uma espécie intimamente relacionada a uma outra espécie chinesa chamada Euhelopus, mas que é mais antiga. Silutitan apresenta várias novas características morfológicas no pescoço desses animais em particular”.

Já o Hamititan xinjiangensis faz parte de um grupo “particularmente muito mais rico e diverso na América do Sul”. 

Com informações do Boing Boing.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!