A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) anunciou que pretende iniciar o reforço vacinal em setembro, começando com idosos com mais de 90 anos e avançando gradativamente até a faixa etária de 60. Segundo informações da Agência Brasil, o planejamento da pasta prevê a aplicação no esquema vacinal heterólogo, ou seja, com vacinas diferentes das recebidas anteriormente.

“O esquema prevê que as pessoas que tomaram a primeira e a segunda doses da Pfizer recebam a dose de reforço de AstraZeneca. Quem foi imunizado com a Jannsen ou AstraZeneca deverá receber o reforço com a vacina Pfizer. Os idosos e imunossuprimidos vacinados com a CoronaVac poderão receber a nova dose das vacinas Janssen, AstraZeneca ou Pfizer”, explicou o SES-RJ na nota.

publicidade

Idosos que vivem em instituições de longa permanência e pacientes imunossuprimidos também serão incluídos na primeira etapa.

Vidro de vacina anti-Covid-19
Covid-19: Rio de Janeiro planeja terceira dose para maiores de 60 anos e com esquema heterólogo. Vacina anti-Covid-19 Créditos: Shutterstock

No entanto, a secretaria também afirmou que está aguardando nota técnica do Ministério da Saúde quanto às recomendações para a aplicação da dose de reforço. Segundo um anúncio do ministro da saúde, Marcelo Queiroga, feito na semanada passada, a dose de reforço será para idosos de mais de 70 anos e o imunizante a ser usado será o da Pfizer.

Leia mais!

Intervalo entre doses

Em julho, Queiroga também informou que é “muito provável” que a pasta anuncie a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer no Brasil. Assim, em vez de três meses até a segunda aplicação, o reforço deverá ocorrer no intervalo de 21 dias.

Para saber mais sobre as doses de reforço, quem pode ou deverá tomar, clique aqui.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!