Uma suposta lista de e-mails implica a United Launch Alliance (ULA) em uma ação onde a empresa teria tentado atrelar Elon Musk, CEO da SpaceX, a uma teoria de conspiração que afirma que o bilionário estaria trabalhando a serviço do governo chinês. Dizemos “suposta”, porque a lista de e-mails vazada ainda não teve a autenticidade verificada.

Segundo as informações divulgadas por um fórum hacker (por meio de um arquivo compactado e publicado no serviço de hospedagem Mega.nz) e analisadas pelo Ars Technica, as conversas nos e-mails foram conduzidas entre o vice-presidente da ULA, Robert Sabethier, e um lobista chamado Hasan Solomon, ligado à Associação de Trabalhadores Maquinistas e Aeroespaciais.

publicidade

Leia também

E-mail criticando Elon Musk com conspirações teria sido enviado por concorrente da SpaceX, chamada United Launch Alliance
O vice-presidente da United Launch Alliance promete “coisas de abrir os olhos” contra Elon Musk, CEO da SpaceX, em e-mails supostamente vazados. Imagem: RAID Forums/Reprodução

De acordo com o tom das conversas, Sabethier afirma que Elon Musk “conspirou com o ex-presidente Donald Trump”, sem elaborar o contexto dessa frase, e que o CEO da SpaceX apoiava o governo chinês ao se mostrar “subserviente” aos órgãos de regulamentação do país asiático, ao mesmo tempo em que brigava com os congêneres americanos, no âmbito de vistorias da Tesla, outra empresa fundada pelo bilionário.

Sabethier ainda teria atacado a Nasa, chamando a liderança da agência espacial americana de “incompetente e imprevisível”:

“Grandes somas de dinheiro do contribuinte estão sendo jogadas fora pela Nasa graças ao relacionamento confortável estabelecido pelas ‘gambiarras’ políticas de Trump com a agência”, diz trecho de um e-mail assinado por Sabathier. “O programa de exploração do espaço do governo dos EUA está sob risco: esse amplo programa, o qual é a base da exploração profunda do espaço, está sendo ameaçado por favores políticos que estão sendo concedidos a Elon Musk”.

Em outro trecho, foi Solomon quem agradeceu a Sabathier por ter-lhe enviado um artigo do site Townhall.com, criticando Elon Musk por suposta falta de apreço pela segurança: “Isso ajuda muito!!!! Eu terei uma reunião com a equipe de engajamento público da Casa Branca na próxima semana e vou levar nossas preocupações sobre Elan Musk [sic] e sua empresa anti-trabalhista”.

O Townhall é uma plataforma conservadora, cujos donos já foram a Fundação Heritage (um think tank ligada ao Partido Republicano) e que hoje é propriedade da Salem Communications, um grupo empresarial com foco em transmissões de conteúdo via internet, rádio e TV para o público cristão.

A Nasa e a SpaceX não responderam a pedidos de comentários da imprensa norte-americana, mas a ULA, por meio da porta-voz Jessica Rye, limitou-se a dizer que não vão tecer comentários, mas que estão “investigando esse cibercrime de maneira séria”, ressaltando que “não temos, neste momento, evidências de que qualquer conta ou sistema nosso tenha sido invadido”.

E-mail criticando Elon Musk com conspirações teria sido enviado por concorrente da SpaceX, chamada United Launch Alliance
Em outro e-mail, a United Launch Alliance aparentemente critica a relação de Elon Musk com a Nasa e o ex-presidente Donald Trump. Imagem: RAID Forums/Reprodução

Dentro do contexto dos supostos e-mails, fica difícil afirmar a veracidade do caso: é fato conhecido que Elon Musk teve um relacionamento próximo do ex-presidente Trump, chegando a participar, ainda que brevemente, de seu comitê de conselheiros para o mercado tecnológico (Tim Cook, CEO da Apple, também fez parte do grupo).

Entretanto, essa é a única afirmação factível dos supostos e-mails, então por ora, sua veracidade está em dúvida. Caso seja comprovado que o material é uma fraude, seja lá quem o tenha vazado queira atacar a ULA, ou então levantar, ele próprio, conspirações contra Musk.

Não que o CEO da SpaceX seja livre de inimigos: a data dos supostos e-mails coincide com momentos após a Nasa confirmar a empresa de Musk como a única participante do desenvolvimento de um novo módulo de pouso lunar para o Projeto Artemis – um contrato de US$ 2,9 bilhões (R$ 15,03 bilhões). A Blue Origin, de Jeff Bezos, é apenas uma das companhias que não apreciaram isso, processando a Nasa em duas ocasiões.

Entretanto, o contexto das conversas supostamente vazadas mostram muito mais uma insatisfação da ULA em ter perdido o contrato – e “desabafando” sobre isso com um lobista de um sindicato local -, do que algo potencialmente danoso. As relações supostamente escusas de Musk são especulativas no melhor dos cenários, considerando como o contrato da Nasa progrediu de abril – data dos e-mails – até aqui.

Por ora, só o tempo vai dizer se os e-mails são reais ou não ou se Elon Musk foi alvo de mais uma concorrente da SpaceX.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!