Pro

Apple: o que muda para os desenvolvedores com os pagamentos fora da App Store?

30/08/21 12h28, atualizada em 30/08/21 13h40
ícone da appstore em um iphone da apple

Imagem: Primakov/Shutterstock

Na última semana, a Apple anunciou algumas mudanças nas regras da App Store após fechar um acordo milionário com pequenos desenvolvedores que moveram uma ação judicial contra a empresa. A principal novidade é: os pequenos desenvolvedores poderão entrar em contato com os usuários para oferecer (com limitações) métodos alternativos de pagamento.

A Apple também promete manter o seu Programa de Pequenos Negócios (“Small App Business“), uma iniciativa que reduz a receita cobrada pela empresa para 15% dos desenvolvedores que ganham menos de US$ 1 milhão ao ano.

Quem se qualifica para o programa?

Embora a empresa de Cupertino não revele nenhum dado oficial sobre quantos desenvolvedores se enquadram nessa categoria, a SensorTower, em uma pesquisa realizada do final do ano passado, revela que cerca de 98% dos desenvolvedores se qualificam para o programa.

O relatório também constatou outro fato relevante: esses desenvolvedores respondem por apenas 5% de toda a receita da App Store, ou seja, no fim das contas a mudança não vai gerar um impacto relevante nos bolsos da Apple.

Vale lembrar que o programa só oferece a redução na cobrança de taxas para pequenas empresas, e quem movimenta a maior parte do dinheiro da plataforma são as grandes companhias, que pagam o dobro — 30% para cada transação efetuada na loja da Maçã.

A opção de métodos alternativos de pagamento, segundo o The Verge, também é mais interessante para a empresa de Tim Cook. Conforme a publicação, os desenvolvedores só podem oferecer outros métodos de pagamento para assinaturas ou serviços que funcionem fora de seus aplicativos disponíveis na App Store.

Se a ideia é realmente vender algo usando um app da loja, ainda será obrigatório usar os métodos de pagamento previstos pela Apple (e pagar os 15% de taxas), algo que ainda é um grande ponto de discussão entre os desenvolvedores.

Leia mais:

App Store em números

Apple faturou quase US$ 20 bilhões em receita com a App Store no ano passado. Imagem: emasali stock/Shutterstock

A lista dos 50 aplicativos mais lucrativos da plataforma, da App Annie, não inclui nenhum aplicativo pago. Já o top 200 da SensorTower, inclui apenas um: o Minecraft, que também fornece compras no aplicativo.

Os maiores geradores de dinheiro, são: jogos gratuitos, serviços de streaming e aplicativos baseados em assinatura, que dependem de clientes comprando e assinando usando o próprio processador de pagamentos da Apple.

Em 2020, as vendas da App Store foram estimadas em cerca de US$ 64 bilhões. Contando com o corte de 30% das grandes empresas, o montante equivale a cerca de US$ 19 bilhões em receita para a Apple.

Com bilhões em jogo, fica claro que a companhia não deve facilitar para os desenvolvedores simplesmente adotarem outros métodos de pagamento. No fim, a App Store é uma peça chave para o modelo de negócio da empresa. Sendo assim, a forma como ela opera, a menos que a justiça decida de outra forma, como no caso da Epic Games, não deve mudar tão drasticamente futuro.

Créditos da imagem principal: Primakov/Shutterstock

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags