O Estado de São Paulo divulgou nesta terça-feira (31) que registrou a primeira morte pela variante Delta da Covid-19. A vítima é uma mulher de 74 anos, que já havia sido vacinada e tinha comorbidade.

A informação foi dada pela secretaria municipal da Saúde de Piracicaba, no interior do estado e confirmada pelo secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, em entrevista para a GloboNews.

publicidade

A variante Delta é atualmente vista com grande preocupação no mundo e foi responsável por um aumento de casos nos Estados Unidos e em países da Europa. A cepa é considerada muito mais transmissível que a versão original e consegue circular entre pessoas vacinadas, o que ajuda na alta taxa de contaminação.

Primeira morte pela variante Delta em São Paulo

O secretário disse que a vítima, imunizada com as duas doses da CoronaVac, teve a variante confirmada por meio de sequenciamento genético. A Vigilância Epidemiológica já monitora as pessoas com quem a paciente teve contato antes de dar entrada no hospital.

Leia também: 

A primeira morte pela variante Delta em São Paulo ocorre em um momento em que o Governador de São Paulo, João Doria, decretou o fim da maior parte das medidas de isolamento no estado. Agora comércios não possuem mais limites de circulação e lotação e a única exigência mantida nas ruas é o uso de máscara. Apesar disso, algumas cidades ainda mantem protocolos.

Nos EUA as mortes pela variante Delta ocorrem quase que totalmente em pessoas que não tomaram a vacina, apesar disso, vacinados testam positivo para a doença, já em São Paulo ainda não há dados sobre a porcentagem de contaminados com a Cepa, apesar da primeira morte registrada oficialmente.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!