Uma semana depois da greve de streamers brasileiros, foi a vez dos estrangeiros pararem de transmitir por um dia na Twitch. O motivo do protesto lá fora foi diferente. Na paralisação desta quarta-feira (1º), os streamers chamara atenção para os ataques de ódio persistentes que assolam a plataforma. E conseguiram derrubar as visualizações do serviço.

Inicialmente, o grupo que realizou o protesto foi criticado por ser formado por pequenos streamers. Aqueles contrários afirmavam que a greve não traria mudanças significativas no tráfego da Twitch. Mas os dados de uma empresa de análise de jogos, a Gamesight, mostrou que a paralisação funcionou.

publicidade

Leia mais:

A audiência da Twitch registrou queda nesta quarta. O gráfico da Gamesight foi publicado pelo site The Verge. A empresa mediu o número de canais ativos e as horas assistidas todos os dias nos últimos nove dias, às 16h (horário de Brasília). Em comparação com os oito dias anteriores, o dia 1º de setembro registrou a menor audiência.

O gráfico com a audiência da Twitch foi disponibilizado pela empresa de análise de jogos Gamesight. Imagem: Gamesight/Reprodução

Entre os dias analisados, 28 de agosto teve a maior audiência, com mais de 4,5 milhões de horas assistidas na plataforma. O dia seguinte foi o que contou com mais canais ativos, perto dos 200 mil. No dia da greve na Twitch, as horas de expectadores caiu para 3,4 milhões, também com o menor número de canais em atividade, somando pouco mais de 170 mil.

A CreatorHype, outra equipe de análise de dados da plataforma de streaming, avaliou outros fatores, como a volta às aulas nos Estados Unidos e o provável crescimento de visualizações da Gamescom na semana anterior. E mesmo assim observaram queda na audiência da Twitch.

“Com base nos dados, #ADayOffTwitch impactou o número de streamers e a audiência na plataforma. Dependendo de como você qualifica esses dados, o impacto pode ter sido tão baixo quanto 5% ou potencialmente tão alto quanto 15%”, escreveu Zach Bussey, da CreatorHype.

A hashtag da greve norte-americana foi uma das 10 mais populares do dia. A ideia da paralisação era levar atenção para os streamers que sofrem mais assédio por serem marginalizados. A Twitch, por sua vez, diz trabalhar no problema, mas sem uma data para colocar em prática soluções.

Greve brasileira na Twitch

A greve brasileira, realizada na semana anterior, reivindicava pagamentos justos aos streamers. Anteriormente, o repasse das inscrições pagas para os streamers era de US$ 1,42, equivalente a pouco mais de R$ 7, com o dólar vendido a R$ 5,18. Já as inscrições de presente rendiam US$ 1,24 (R$ 6,43) e US$ 1,75 (R$ 9,07) para inscrições pelo Prime, da Amazon.

Com a mudança na prática de preços da Twitch em julho deste ano, a plataforma começou a repassar valores muito menores aos produtores de conteúdo, chegando a quase um terço dos preços anteriores. Inscrições pagas caíram para US$ 0,47 (R$ 2,44), inscrições de presente US$ 0,41 (R$ 2,13) e pelo Prime US$ 0,50 (R$ 2,59).

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!