Nesta quinta-feira (9), a Microsoft anunciou que não tem previsão para reabrir seus escritórios nos EUA. De acordo com a agência de notícias Reuters, a decisão tem relação com a incerteza gerada pela variante Delta da Covid-19.

Fachada da Microsoft
Microsoft adia reabertura dos escritórios nos EUA indefinidamente. Imagem: Ken Wolter – Shutterstock

No ano passado, a empresa havia estabelecido seis estágios de retomada das atividades:

publicidade
  1. Escritórios fechados;
  2. Trabalho em home office obrigatório;
  3. Home office recomendado;
  4. Reabertura suave;
  5. Escritórios abertos, mas com restrições;
  6. Escritórios totalmente abertos.

Kurt DelBene, chefe de estratégia corporativa da Microsoft, havia dito em memorando interno da empresa que a companhia pretendia retomar as atividades em janeiro deste ano.

“Nosso objetivo para o Estágio 6 é retornar às operações normais, mas preparados para recuar para um estágio anterior se ocorrer um ressurgimento significativo do vírus”, declarou, na ocasião do fechamento dos escritórios.

Leia mais:

Variante Delta da Covid-19 atrasa plano estratégico da Microsoft

Agora, com a escalada da variante Delta do coronavírus, a reabertura dos escritórios está totalmente indefinida.

“Devido à incerteza em relação à Covid-19, decidimos não tentar projetar uma nova data para reabertura completa de nossos locais de trabalho nos EUA, priorizando abrir assim que for possível fazê-lo de maneira segura, com base em orientações de saúde pública”, afirmou a empresa, em comunicado. 

Na última declaração oficial, a Microsoft havia dito que abriria sua sede de Redmond e outros escritórios em 4 de outubro, o que não acontecerá mais.

Assim como a Microsoft, outras grandes empresas de tecnologia também estão adiando o retorno aos escritórios em razão dos casos de Covid-19 estarem voltando a crescer no país. Outras, como a Apple e o Facebook, inclusive, criaram uma obrigatoriedade para a vacina.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!