Uma pesquisa apresentada na 18ª Conferência Anual de Cuidados Perioperatórios e Críticos da Sociedade dos Cirurgiões Torácicos apontou que mascar chicletes após uma cirurgia cardíaca pode ajudar na melhora dos pacientes.

De acordo com o estudo, a movimentação ocasionada pelo ato de mascar chiclete impulsiona o trato digestivo, aumentando a sensação de bem-estar dos pacientes, o que pode fazer com que eles recebam alta médica mais rápido. “Esta intervenção fácil de implementar pode ser usada com quase todos os pacientes no pós-operatório’, afirmou o autor da pesquisa Sirivan S. Seng.

publicidade
Mascar chiclete pode ser um bom pós-cirúrgico, diz pesquisa. artfotoxyz/Shutterstock

A pesquisa está acontecendo desde 2013 e separou dois grupos de pacientes. No primeiro grupo cerca de 496 foram acompanhados ao fim das cirurgias cardíacas na recuperação comum, enquanto no segundo grupo 341 pacientes mascaram chiclete sem açúcar após o procedimento cirúrgico.

Os resultados mostraram que apenas dois pacientes que mascaram chiclete confirmaram íleo pós-operatório, enquanto 17 pacientes do outro grupo apresentaram o sintoma. O íleo pós-operatório consiste em uma disfunção transitória da motilidade intestinal, comum após procedimentos cirúrgicos, e pode causar cólicas, distensão abdominal, náuseas, vômitos e outros sintomas.

Leia também!

“A noção de que algo tão simples como goma de mascar após uma cirurgia cardíaca poderia minimizar esse problema é altamente atraente. Em centenas de pacientes submetidos à cirurgia cardíaca que receberam um pedaço de goma para mastigar após se recuperarem do ventilador, menos de 1 em 100 pacientes desenvolveram íleo”, disse o médico Rakesh C. Arora.

“Dado o risco mínimo e o custo extremamente trivial desta intervenção, a incorporação de goma de mascar após a cirurgia cardíaca deve ser fortemente considerada como um novo padrão de tratamento”, disse o autor da pesquisa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!