A Virgin Galactic decidiu adiar o voo comercial em parceria com a Força Aérea Italiana para meados de outubro.

A missão suborbital “Unity 23” estava agendada para o fim deste mês, mas um fornecedor alertou para um possível “defeito de fabricação” no sistema de acionamento do controle de voo.

publicidade

Ainda não se sabe se o defeito afeta as duas naves da Virgin, mas a empresa disse que não vai cancelar a viagem com os três italianos, que vão estudar os efeitos biológicos da microgravidade no corpo humano.

A Virgin também fez questão de esclarecer que o adiamento não tem a ver com uma recente investigação anunciada pela Administração Federal de Aviação.

A FAA quer esclarecer uma alegação que garante que o veículo que conduziu Richard Branson ao espaço em julho passado se desviou do espaço aéreo designado durante o voo. Por conta disso, o governo americano proibiu a Virgin de usar a VSS Unity até que a agência aprove o relatório final das apurações.

Vale lembrar que a Virgin já viveu um grave acidente quando uma nave suborbital explodiu no ar durante um voo de testes no deserto da Califórnia, em outubro de 2014. Na queda, o copiloto Michael Alsbury morreu, enquanto o piloto Peter Siebold ficou seriamente ferido.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!