Há duas semanas a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deixou de distribuir as doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca. Nesta terça-feira (14), o laboratório anunciou que entregaria novos lotes com 1,7 milhão de doses.

Ainda estão previstas novas entregas de vacina ainda nesta semana. Do lote desta terça-feira, 50 mil doses ficarão no Rio de Janeiro, enquanto o restante será entregue ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

publicidade
vacina Covid-19 Fiocruz.
Covid-19: após duas semanas de atraso, Fiocruz libera 1,7 milhão de doses da AstraZeneca. Imagem: Fiocruz/Divulgação

A Fiocruz deixou de entregar as doses da AstraZeneca devido a falta da matéria-prima utilizada para produção do imunizante. O ingrediente farmacêutico ativo (IFA) é trazido da China e não chegou no prazo esperado.

A falta de produção deixou 9 estados brasileiros sem o imunizante da AstraZeneca para aplicação da segunda dose. Alguns deles, como Rio de Janeiro e São Paulo passaram a aplicar a vacina da Pfizer para completar a imunização da população.

“Enquanto a Fundação Oswaldo Cruz não tiver a sua produção de IFA inteiramente aqui no Brasil, nós vamos continuar dependendo das entregas que a AstraZeneca realizar de IFA aqui no Brasil, que será então ser envasado. Houve um atraso na entrega do IFA brasileiro pela Fiocruz, porém nós ainda temos que discutir quantidades, porque a capacidade de produção tanto do Butantan quanto da Fiocruz ainda será insuficiente para suprir as necessidades de um país de 210 milhões de brasileiros”, disse o médico sanitarista Gonzalo Vecina ao portal G1.

Leia também!

“Faltam políticas públicas para produção da quantidade de vacinas que nós precisamos ter no Brasil”, ressaltou o médico.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!