À medida que o estoque de PlayStation 5 (PS5) começa a retomar certa normalidade, mais jogadores compram unidades de varejistas e lojas pelos preços oficiais ditados pela Sony, algo triste para cambistas e mercados de segunda mão que revendiam o console a preços absurdos – para não dizer abusivos.

A queda dos valores atingiu níveis mínimos históricos em vários locais na internet onde o videogame era revendido, conforme divulgado pela revista Forbes. Cambistas em mercados populares como eBay e StockX relataram à publicação menores margens de lucro, apesar dos preços ainda estarem acima do recomendado oficialmente para o console next-gen da Sony. A verdade é que, mesmo enquanto a demanda pelo PS5 ainda supera a oferta – o que faz o hardware ainda ser difícil de ser encontrado, os consumidores estão mais inclinados a evitar o mercado paralelo.

publicidade
Sony PlayStation 5
Vários cambistas observam a queda de preço dos PS5, à medida que mais jogadores compram unidades de varejistas. Imagem: Mr.Mikla/Shutterstock

O estoque de PS5 usados permanece inalterado no StockX.com há quase 30 dias, segundo a Forbes e sites especializados, como o CBR. Por isso, os preços pedidos caíram significativamente desde o pico em novembro de 2020. Os consoles eram vendidos na América do Norte regularmente por cerca de US$ 1 mil (cerca de R$ 5.250). No entanto, com o passar do tempo, os valores registraram queda para uma média de US$ 715 (R$ 3757,11) para a versão com leito de disco e pouco menos de US$ 700 (R$ 3678,29) para o modelo digital, números ainda bem acima dos sugeridos pela Sony International: US$ 499 (R$ 2622,10) e US$ 399 (R$ 2096,63), respectivamente.

Vários cambistas afirmaram à revista que as vendas permanecem consistentes, apesar da queda nos preços dos consoles. Alguns vendedores estão tentando agregar valor ao estoque, chamando a atenção para a data de fabricação dos modelos, por exemplo. Preocupações surgiram recentemente em relação aos dissipadores de calor menores da nova versão do PS5.

Embora não haja evidências de que o ajuste de hardware prejudique a longevidade dos sistemas, os cambistas esperam que as preocupações levem os consumidores a procurar os primeiros modelos no mercado paralelo. Vários revendedores, inclusive, estão chamando a atenção para as datas de produção anteriores nas publicações de venda.

Leia mais:

No Brasil, a queda de preços do PS5 no mercado paralelo também ocorre – de forma mais tímida, mas acontece. Revendedores do Facebook Marketplace e Mercado Livre conversaram de forma anônima com o Olhar Digital e afirmaram que a procura do novo console da Sony não é mais a mesma, e o motivo é claro: varejistas, de duas a três vezes por semana, renovam o estoque.

“Comprei 10 PS5s em julho, mas só vendi dois até agora. Estou cobrando R$ 6 mil por cada um, o digital, sabe? No começo do ano, fiz o mesmo e vendi ‘rapidex’ cobrando R$ 7 mil, R$ 7 mil e 500. Tá f*da, sabe? Americanas, Ponto Frio e Amazon agora tem PS5 toda semana, aí fica complicado”, revelou Gérson (nome fictício), que não se arrepende de vender o console por um preço mais alto do que o solicitado pela Sony. “Oferta e demanda, cara. A vida é assim”, diz.

Teobaldo (nome fictício) chegou a revender seis PS5s em 2021, mas desde julho não consegue vender os últimos três que têm “parado na garagem”. A solução foi “pegar um para ele” e divulgar os outros dois no Facebook Marketplace a preço de custo. “Cobro o frete ou entrego no metrô para ficar mais fácil. Foi bom [revender mais caro] enquanto durou [risos]”, declarou.

ps5 playstation 5
Novos preços (oficiais) do PlayStation 5 no Brasil. Imagem: Sony Brasil/Divulgação

O fornecimento de PS5s, e os novos Xbox Series X e S, não consegue atender à demanda desde o lançamento no fim de 2020 – e a escassez parece que irá continuar no futuro previsível. Embora os representantes da Sony tenham frequentemente garantido aos clientes que novos estoques chegam ao mercado semanalmente, a crise causada pela falta de chips semicondutores deve durar pelo menos mais dois anos.

Vários varejistas tomaram medidas para lutar contra cambistas de console, colecionáveis e itens gamers em geral. O eBay lançou recentemente uma versão beta do serviço Price Guide, uma ferramenta projetada para informar adequadamente os consumidores sobre preços oficiais e restringir a exploração dos clientes pelos revendedores. O ecommerce também aumentou a fiscalização da política de pré-venda.

Já a Microsoft adotou uma abordagem diferente para combater os cambistas. O programa “Piloto de Compra de Console” da empresa (Microsoft’s Console Purchase Pilot) utiliza o programa Xbox Insider para colocar os consoles diretamente nas mãos dos jogadores. Os clientes que fazem uso da iniciativa só podem comprar um Series X ou S por meio do antigo hardware, o One.

Fonte: CBR

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!