À medida que os dias passam sem nenhuma palavra sobre o lançamento de ‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis‘ na China, há cada vez menos chances de que os residentes do maior mercado de filmes do mundo vejam o primeiro super-herói asiático do Marvel Studios nas telonas. Isso porque o protagonista Simu Liu, que é canadense e filho de chineses, fez comentários negativos contra o governo comunista do país.

Usuários chauvinistas das redes sociais descobriram conteúdo com a estrela da nova produção “insultando à China”, de acordo com a visão deles – algo que repercutiu negativamente. No atual clima político da nação asiática, as acusações podem levar ao banimento da estrela, do caro blockbuster que ele ancora e até mesmo dos futuros longas da franquia em que o personagem apareça.

publicidade

O centro da polêmica está em uma entrevista ao canal de TV canadense CBC em 2017, no qual Liu disse que os pais dele contaram duras histórias sobre a vida no país sob o comando do governo chinês. Segundo o ator, eles descreveram a China como um “país de terceiro mundo no qual as pessoas morriam de fome”.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis
Simu Liu em ‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis’; filme corre risco de não estrear na China. Imagem: Walt Disney Studios/Divulgação

“Quando eu era jovem, meus pais me contavam essas histórias sobre crescer na China comunista, onde havia pessoas morrendo de fome”, afirmou ele no vídeo que começou a circular nas redes sociais chinesas na semana passada. “Eles viviam no terceiro mundo. Eles pensaram no Canadá como uma quimera, como um lugar onde poderiam ir para serem livres e criar uma vida melhor para seus filhos”.

Embora já fosse duvidoso que ‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis’ conseguisse uma data na nação, o destino pode agora estar selado. O governo chinês e o departamento de propaganda que supervisiona o cinema – e todos os lançamentos internacionais que chegam ao local – mostraram-se contrariados após os comentários ressurgidos do ator.

Não é a primeira vez que Simu Liu é “cancelado” pela China

Infelizmente, tanto para o Marvel Studios quanto para os expositores de cinema chineses, o novo filme estreou em um momento em que estrelas nascidas na China com passaportes estrangeiros estão sendo duramente criticadas por lucrar no país enquanto detêm cidadania estrangeira.

Embora canadense, Liu nasceu em Harbin, capital da província de Heilongjiang, e fala mandarim quase sem sotaque. Vendo-o mais como uma figura da própria China do que do Canadá, detratores nacionalistas foram rápidos em rotulá-lo de “traidor” da pátria – acusações que a diretora de ‘Eternos’ e vencedora do Oscar por ‘Nomadland’ em 2021, Chloe Zhao, também enfrentou.

Para os críticos, até mesmo um vídeo alegre de Liu divulgado pela revista GQ sobre os petiscos asiáticos favoritos é uma evidência considerada “política ofensiva”.

No vídeo (veja acima), o ator elogia um chá de limão feito pela marca de bebidas Vitasoy, de Hong Kong. Ele provavelmente não sabia que, dois meses antes, milhões de consumidores indignados do país pediram um boicote à empresa por ser “anti-China”. Tendo como pano de fundo os ainda atuais protestos pró-democracia, a companhia chegou, na época, a expressar condolências à família de um funcionário honconguês que esfaqueou um policial e, depois, morreu por suicídio.

‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis’ já é amado pelo público chinês

A falta do lançamento na China será um resultado triste para a Disney, que cortejou ativamente o país para o filme e prestou homenagem a aspectos da rica cultura. A ironia em particular é que a maioria dos espectadores chineses que conseguiram ver o longa no exterior o consideraram “inesperadamente bom” em críticas e reviews, com alguns chegando a considerá-lo “o tratamento mais respeitoso da cultura de uma produção ocidental que viram há anos”.

“Eu não vi nenhum insulto à China, mas sim ‘um beijo’ na China”, brincou um jornalista sobre a produção. “A abordagem de ‘Shang-Chi’ sobre os elementos chineses é muito melhor do que a de ‘Mulan’”, escreveu outro. “Embora o sotaque chinês das estrelas chinesas nascidas nos Estados Unidos (EUA) e de Hong Kong fosse um pouco difícil de entender, eles foram feitos com sinceridade”, apontou uma terceira profissional.

Leia mais:

Um outro jornalista, de acordo com a revista Variety, elogiou o filme e ainda criticou o governo da China que permitiu que uma cena de luta do longa tivesse destaque em um anúncio de outdoor digital em Pequim, capital do país: “Se ‘Shang-Chi’ está insultando a China, por que você não boicota Jingdong [empresa responsável pelo marketing]?”, questionou.

Simu Liu tenta apaziguar relações

Mesmo os fãs que ainda cruzam os dedos para o lançamento de ‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis’ nos cinemas do país em grande maioria já admitiram a derrota depois que os comentários do ator vieram à tona.

Enquanto as falas de Liu à pobreza do passado na China são condenadas como calúnias, o governo chinês afirma que as “referências oficiais são incentivadas como parte da narrativa de como a liderança do Partido Comunista trouxe prosperidade à nação”.

Como tentativa de apaziguar as relações – e tentar novamente que o filme seja lançado, Liu reagiu com calma e estendeu a mão para os telespectadores chineses sem se intimidar. Por meio dos Stories no Instagram, ele escreveu em inglês e chinês: “Obrigado a todos os fãs da Marvel na China! Nós te amamos!”.

“O que as notícias ocidentais muitas vezes deixam de relatar é a onda absoluta de apoio que recebemos de todas as partes do mundo – incluindo pessoas da China!”, escreveu, criticando narrativas de mídia “polarizadas” que “nos cegam e impedem a gentileza e a empatia” uns com os outros. “Quer você busque positividade ou toxicidade nas redes sociais, você vai encontrar”, concluiu.

simu liu shang chi
‘Shang-Chi’: China deve barrar filme por críticas de Simu Liu a governo comunista; ator tenta apaziguar relação. Imagem: Instagram/Reprodução

Fonte: Variety

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!