Depois de executar com sucesso a missão Inspiration4, que levou quatro civis ao espaço, a SpaceX afirma que a demanda por outras missões de voos espaciais privados “decolou” – o trocadilho, aliás, é da própria empresa.

De acordo com Benji Reed, diretor de programas espaciais humanos da SpaceX, “o volume de pessoas que nos abordaram por meio de nossos canais de vendas e marketing aumentou significativamente. Há muito interesse entrando agora”.

publicidade

Leia também

Imagem mostra a nave Starship posicionada sobre o foguete Super Heaby. SpaceX pretende usar a Starship para voos espaciais privados e turísticos
A nave Starship, posicionada sobre o foguete Super Heavy, em testes executados em agosto de 2021: empresa de Elon Musk pretende usar nave de grande porte também para fins turísticos. Imagem: SpaceX/Divulgação

A notícia compartilhada pelo executivo vem nos calcanhares da retomada de desenvolvimento da Starship, a espaçonave de grande porte com capacidades de tripulação humana da empresa. Segundo Reed, usar esse modelo para o turismo espacial privado é uma via a ser seguida pela SpaceX.

“No curso de nosso horizonte, temos a Starship. A Starship será capaz de carregar muito mais gente de uma só vez”, ele comentou. “Então, no futuro, teremos as duas opções, temos interesse [em missões] tanto na Dragon como na Starship, o que é muito empolgante”.

Vale lembrar que a SpaceX nasceu com a ideia de levar os voos espaciais turísticos como objetivo primário, antes de se tornar uma empresa bilionária, com acordos sólidos com a Nasa e o governo dos Estados Unidos.

A missão Inspiration4 foi executada na primeira quinzena de setembro deste ano, financiada pelo bilionário do e-commerce Jared Isaacman. Contando com ele, quatro civis saíram da Terra em uma nave Crew Dragon especialmente adaptada, se posicionando na órbita da Terra ao longo de três dias antes de serem trazidos de volta. O objetivo era angariar fundos para o Hospital St. Jude, um dos nomes mais reconhecidos do mundo na pesquisa e tratamento do câncer ósseo em crianças.

Elon Musk, fundador e CEO da SpaceX, se comprometeu a doar US$ 50 milhões (R$ 265,92 milhões) para a causa.

O projeto da Starship envolve constantes desenvolvimentos da nave homônima e de seu foguete propulsor, o Super Heavy. Ambos tiveram ótimos testes e a evolução promovida neles pela empresa, entretanto, o objetivo de lançá-lo oficialmente ainda em 2021 esbarrou em obstáculos burocráticos, o que deve jogar os planos da SpaceX para algum momento em 2022.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!