Daniel Craig está deixando o papel de James Bond após 15 anos e cinco filmes como o agente do MI6. ‘007 – Sem Tempo para Morrer’ estreia no Brasil na quinta-feira da próxima semana, 30 de setembro. Assim, aumentam as especulações sobre quem será o próximo ator, ou atriz, na pele do espião criado por Ian Fleming. Enquanto muitos sugerem uma mulher como o personagem, Craig discorda da ideia.

Daniel Craig recebeu o questionamento em uma entrevista para a revista britânica Radio Times. O ator também sugere que atores não brancos deveriam fazer outros personagens. “A resposta para isso é muito simples. Deveria haver papéis melhores para mulheres e atores não brancos. Por que uma mulher deveria fazer James Bond quando deveria existir um papel tão bom quanto James Bond, mas para uma mulher?”, disse.

publicidade

Leia mais:

As palavras de Daniel Craig fazem coro ao da produtora da franquia, Barbara Broccoli. “Ele é um personagem masculino. Ele foi escrito como um homem e eu acho que ele provavelmente vai continuar um homem. E está tudo bem. Não precisamos transformar um personagem masculino em uma mulher. Vamos só criar mais personagens femininas e fazer a história para elas”, falou, em entrevista ao jornal The Guradian.

Vale lembrar, porém, que nem o próprio Daniel Craig bate com todas as características do personagem de James Bond escrito por Ian Fleming nos anos 1950, o que levou a críticas dos fãs logo que ele foi escalado. A começar pelo cabelo preto. O autor comparava a aparência do espião fictício ao do cantor, compositor e músico norte-americano Hoagy Carmichel.

Um dos atores que tinha de fato a descrição foi o australiano George Lazenby, que interpretou o agente em ‘007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade’, de 1969. E, bem diferente de Craig, ele já tem sua favorita para uma versão feminina de James Bond e sugeriu um nome.

“Eu preferiria ver uma mulher na tela do que um homem, por isso pode ser uma boa ideia ter uma mulher como James Bond…Jane Bond. Por que não? Há uma atriz australiana aqui que eu estava vendo na televisão hoje, Margot Robbie. Ela seria boa. Ela é corajosa. Ela aparece como se estivesse muito confiante… Se você conseguir, as pessoas vão acreditar em você”, disse o ator de 82 anos, em 2020.

Nomi (Lashana Lynch) detém o título de 007 no novo filme da franquia. Imagem: Nicola Dove/DANJAQ, LLC AND MGM

Quem também acredita que James Bond pode ser interpretado por uma mulher é a atriz Lashana Lynch. Ela está em ‘007 – Sem Tempo Para Morrer’ como a espiã que mantém o título de 007, com a aposentadoria do personagem principal da franquia.

Para a atriz, o espião pode ser “homem ou mulher, branco, negro, asiático ou mestiço”. “Pode ser jovem ou velho. No fim do dia, até mesmo se uma criança de 2 anos interpretando Bond, todo mundo iria encher o cinema para ver o que aquela criança de 2 anos iria fazer, não?”, questionou, também ao The Guardian.

Foram quatro anos entre o último ‘007’ com Pierce Brosnan, ‘007 – Um Novo Dia para Morrer’ e o primeiro com Daniel Craig, ‘007 – Casino Royale’, de 2002 a 2006. O intervalo maior foi entre Brosnan e seu antecessor, Timothy Dalton. O último fez dois filmes, ‘007 – Marcado para a Morte’ em 1987 e ‘007 – Permissão Para Matar’ em 1989. Só em 1995 Brosnan assumiu o manto de James Bond, em ‘007 contra GoldenEye’.

Via: Radio Times / Indiewire / ScreenRant

Já assistiu aos novos vídeos noYouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!