Apesar da maior parte de sua força de trabalho permanecer em home office, o Google anunciou nesta terça-feira (21) que planeja comprar um prédio de escritórios em Nova York pela bagatela de US$ 2,1 bilhões (praticamente R$ 11 bilhões em conversão direta).

A compra é, segundo a Real Capital Analytics, a mais cara para qualquer prédio de escritórios nos Estados Unidos desde o início da pandemia. O Google já alugava o local e disse que vai exercer uma opção de compra do edifício, que fica localizado no bairro de Hudson Square, em Manhattan.

publicidade

Embora grandes companhias, incluindo o Google, tenham adiado as datas de retorno ao trabalho presencial, o acordo é um sinal positivo para Nova York. A empresa anunciou anteriormente que pretende investir US$ 250 milhões na cidade, expandindo o seu quadro de funcionários na área de 12.000 para 14.000 nos próximos anos.

Em maio, o Google também revelou os planos de abrir a sua primeira loja física em Nova York. Na loja, inaugurada em junho deste ano, a empresa oferece uma ampla seleção de produtos, incluindo os modelos mais recentes dos celulares da linha Pixel, os gadgets inteligentes da família NestPixelbooks e dispositivos da marca Fitbit.

Leia mais:

Vale lembrar que a gigante de buscas disse aos funcionários que eles não precisam voltar ao escritório antes de 10 de janeiro de 2022. Ainda assim, a empresa espera que 20% deles continuem trabalhando à distância mesmo após a reabertura dos escritórios.

Por fim, o Google planeja inaugurar o local em meados de 2023. Este, segundo a CFO, será o maior escritório da companhia fora da Califórnia. O novo campus abrigará as equipes de vendas e parcerias do Google.

A empresa espera concluir o negócio no primeiro trimestre de 2022.

Créditos da imagem principal: Sundry Photography/Shutterstock

Via: Cnbc

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!