Desde cerca de março de 2020, alguns funcionários do Facebook sabem que o Instagram possui o poder de fazer os adolescentes – e demais pessoas – se sentirem mal com relação a seus corpos. A informação é de acordo com um relatório interno obtido pelo Wall Street Journal.

“Trinta e dois por cento das meninas adolescentes disseram que quando se sentiam mal com seus corpos, o Instagram as fazia sentir pior”, escreveram os pesquisadores na apresentação sobre os efeitos negativos do Instagram.

publicidade

O efeito pode ter tanto a ver com a mecânica do aplicativo em si quanto com seu público, comentou Rachel Rodgers, que é professora associada de psicologia aplicada da Northeastern. Com isso, a natureza visual do Instagram que é favorecida pelos jovens valoriza a aparência socialmente. Ao mesmo tempo, os adolescentes ainda estão desenvolvendo seu senso de identidade.

“É um pouco como os animais cujas conchas ainda estão crescendo para protegê-los e é um momento muito vulnerável”, pontuou. Só que há uma maneira de se envolver com o Instagram de uma forma mais equilibrada e saudável, segundo ela.

Isso porque nos efeitos estudos fica claro que “há efeitos nos sentimentos dos jovens sobre sua aparência, satisfação com o corpo e as plataformas de mídia social podem aumentar o risco de transtornos alimentares e outros problemas de saúde mental, como depressão e baixa auto-estima estima”.

Com isso, Rodgers relembrou que o cyberbullying ocorre entre os jovens e que para alguns, as consequências disso podem ser extremamente prejudiciais: “Não há dúvida de que há pesquisas substanciais mostrando que essas plataformas podem ter um efeito negativo sobre os jovens.”

Leia mais:

O mal estar começa porque os aplicativos mais populares entre os jovens , como o Instagram, são altamente visuais. Então, você está consumindo apenas fotos, orientando a aparência como uma parte realmente importante. Outro ponto é que são redes sociais interativas, em que as pessoas esperam comentários positivos. Quando não acontece é quando a frustração chega.

Dessa forma, é reunido essas características com pessoas mais jovens que estão desenvolvendo sua identidade.  Os adolescentes ainda estão desenvolvendo uma compreensão e da quantidade de carinho e curadoria que as imagens envolvem em qualquer tipo de postagem.

Sem contar que várias imagens são alteradas digitalmente é há alguma dificuldade em entender que, mesmo que este post não esteja explicitamente me vendendo um produto, ele foi colocado aqui com uma intenção específica de autopromoção. “Isso porque ninguém posta nas redes sociais na esperança de que as pessoas pensem que são pouco atraentes, impopulares, alguém com quem você não gostaria de sair”, concluiu a professora sobre o Instagram.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!