Ninguém está a salvo da chamada “cultura de cancelamento. A afirmação foi dada pelo astro Johnny Depp na última quarta-feira (22) durante o Festival Internacional de Cinema de San Sebastián, na Espanha, onde recebeu o prêmio principal do evento pela contribuição à indústria pelos quase 40 anos de carreira. O ator ainda pediu ao público que “se levantassem contra a injustiça”.

“É uma situação complexa porque pode ser vista como um evento na história que durou o tempo que durou, essa cultura de cancelamento, ou essa pressa instantânea de julgamento com base, essencialmente, no que equivale a ar poluído que é exalado”, disse o ator de 58 anos à imprensa no festival. “Está tão fora de controle agora que posso prometer que ninguém está seguro. Nenhum de vocês. Ninguém está seguro”.

publicidade

A declaração de Depp ocorre em meio ao processo por difamação contra o tabloide britânico The Sun, que caracterizou ele como um “espancador de esposas” pela polêmica – e também processo judicial – que o astro está envolvido com a ex-esposa, Amber Heard. Entre derrotas e vitórias na Justiça, a carreira do eterno Capitão Jack Sparrow da franquia ‘Piratas do Caribe’ foi extremamente afetada, chegando até a perder papéis importantes, como em ‘Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore’.

johnny depp amber heard
Johnny Depp diz ser ‘boicotado por Hollywood’ após polêmicas com Amber Heard. Imagem: Andrea Raffin / Shutterstock.com

“É preciso apenas frase e não há mais chão, o tapete foi puxado. Não foi só comigo que isso aconteceu, já aconteceu com muita gente. Esse tipo de coisa tem acontecido com mulheres, homens. Infelizmente em um certo ponto eles começam a pensar que é normal, quando não é”, afirmou Depp. “Eu mesmo me sinto seguro atualmente? Sim, me sinto. Porque é importante quando você se depara com algo tão assustadoramente desconcertante, esse tipo de coisa atinge você de muitos ângulos”.

De acordo com a mídia especializada que compareceu ao evento, como o site Deadline e a revista The Hollywood Reporter (THR), o ator estava “cansado e com pouca energia” durante a coletiva de imprensa. Porém, ele parecia disposto a se envolver com os jornalistas presentes, batendo palmas para todos na sala quando chegou, e não parecia ter problemas em abordar tópicos delicados que tendem a incomodar.

“Não importa se um julgamento, por si só, exigiu alguma licença artística. Quando há uma injustiça, seja contra você ou alguém que você ama, ou alguém em quem você acredita – levante-se, não consinta. Eles precisam de você”, concluiu Depp sobre o assunto envolvendo a cultura de cancelamento.

Leia mais:

San Sebastian homenageou Depp com o prêmio Donostia, uma homenagem ao conjunto da obra do astro que reconhece “contribuições notáveis ​​para o mundo do cinema”. Vale ressaltar que ele é o segundo premiado este ano. Na última sexta-feira (17), a atriz francesa Marion Cotillard recebeu a estátua da espanhola Penelope Cruz.

Críticas ao ator – e ao festival também

Grupos feministas e entidades da indústria cinematográfica criticaram a decisão do festival de homenagear Depp quando o prêmio foi anunciado em agosto. Em resposta às críticas, o diretor do festival, Jose Luis Rebordinos, declarou que o galardão é reflexo das realizações cinematográficas do ator “e não tem relação com sua vida pessoal”.

“O papel de um festival de cinema não é julgar a conduta dos membros da indústria cinematográfica”, apontou ele.

Na coletiva de imprensa, Depp admitiu que estava “preocupado” que a presença no festival deste ano “ofendesse as pessoas” e que a intenção dele nunca foi de “ofender ninguém”. Ele, então, elogiou o evento, Rebordinos e o prefeito de San Sebastian pelo “apoio eterno” e por “não comprar o que foi, por muito tempo, alguma noção” dele “que não existe.”. “Eu não fiz nada, apenas faço filmes”, disse.

Johnny Depp crítica o cinema atual e o streaming

johnny depp
Depp criticou o cinema atual em festival. Imagem: Ilyas Tayfun Salci / Shutterstock.com

Depp também disse aos jornalistas do festival que Hollywood se tornou comercial demais para os próprios gostos cinematográficos. “Do meu ponto de vista, como alguém que participa da criação e colaboração de fazer um filme, de quanto mais fórmulas precisamos para os gostos dos estúdios? Quanto mais condescendência como público precisamos em relação a, ‘OK, pessoal, agora vamos mostrar a vocês toda a trama da história a cada 20 minutos’? Acho que Hollywood subestimou grotescamente o público”, argumentou.

“Hollywood certamente não é o que era”, continuou o ator, analisando ainda o mercado de vídeo sob demanda. “O sistema atual de estúdios, a competição rancorosa, o pandemônio e o caos dos lançamentos cinematográficos para streamings. É o caso de ‘não importa o que aconteça, vou conseguir o meu'”.

O premiado da noite ainda acrescentou que muitas famílias estavam optando por plataformas de streaming porque não podiam mais pagar uma noite para jantar e um filme no cinema: “Então, acho que a máquina de cinema de Hollywood tem algumas falhas de design que eles estão percebendo só agora. Estou feliz por ter antecipado isso, pessoalmente”, comentou Depp.

Fontes: Deadline e The Hollywood Reporter

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!