Uma intensa camada de poeira cobriu os céus de algumas cidades no interior dos estados de Minas Gerais e São Paulo na tarde do último domingo (26), levando a uma tempestade de areia, que é resultado de uma combinação de ventos intensos, tempo seco e onda de calor na primavera.

Nesta época do ano acontece o período de estiagem, que já dura quase três meses, o que contribuiu para o cenário assustador. A tempestade começou por volta das 17h, derrubando árvores e diminuindo a visibilidade nas estradas. No entanto, de acordo com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, não houve ocorrências mais graves.

publicidade

Internautas compartilham imagens e informações sobre a tempestade de areia nas redes sociais

Relatos nas redes sociais e na imprensa apontam que, no estado de SP, a tempestade de areia ocorreu em municípios como Franca, Guaíra, Ribeirão Preto, Araçatuba, Barretos, Presidente Prudente, Orlândia, Jardinópolis e Viradouro. Cidades mineiras como Planura, Frutal, Ituiutaba e Uberlândia também foram atingidas.

Segundo moradores de Planura (MG), que fica a 180 km de Franca (SP), a visibilidade ficou baixa e forçou comerciantes a baixarem as portas. Pouco depois da grande nuvem avermelhada encobrindo o céu, começou a chover, o que ajudou a dissipá-la. 

O mesmo aconteceu em Guaíra (SP), onde o céu escureceu durante a tarde de domingo, com fortes rajadas de vento de até 100 km/h, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com a Defesa Civil, por causa da falta de chuva, o solo estava seco na região, e a forte ventania fez com que a poeira se levantasse.

Leia mais:

A região também estava sob alerta de tempestades com até 30 milímetros de chuva por hora e risco de granizo (como o que atingiu partes da capital paulista na véspera), estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos. De acordo com o Inmet, a área segue sob atenção para risco de novas chuvas intensas nesta segunda-feira (27).

Em Franca, pouco depois da tempestade, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) divulgou uma nota solicitando aos moradores que usem a água de forma consciente para limpar a sujeira deixada pelo evento.

“Sabemos que o evento atípico de hoje [26/9] trouxe uma grande quantidade de poeira e fuligem para dentro das casas. Mas, o município passa por um período de severa estiagem, com rodízio no abastecimento de água. É preciso que todos usem a água de forma consciente, sem desperdícios”, diz trecho da nota.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!