Trabalhar no exterior é o sonho de muitas pessoas desenvolvedoras, que enxergam na área da TI um caminho vasto a ser explorado para além dos limites brasileiros. Mas saber escrever códigos não é o bastante para conseguir uma oportunidade internacionalmente, na opinião de Joseph Yoder, fundador da consultoria global Refactory, que já atendeu grandes empresas como Cisco, Nubank, PagSeguro e Motorola.

Yoder também é conhecido mundialmente por ser especializado em arquitetura de software, além de atuar como instrutor da edtech ITuring. Ele é quem dá as dicas para profissionais de tecnologia interessados em se preparar (e se destacar) para oportunidades nas principais empresas globalmente.

publicidade
Brasil em destaque em um Mapa Mundí
A área de tecnologia oferece grandes oportunidades para quem tem interesse em trabalhar no exterior. Crédito: CC0 Domínio Público

1. Saber escrever códigos não basta

Yoder explica que big techs como Amazon, Facebook, Google ou mesmo o Nubank procuram profissionais que tenham habilidade de resolução de problemas, mais do que escrever códigos. 

“Engenheiros de software e desenvolvedores não trabalham sozinhos, é preciso se relacionar com times, saber estruturar problemas e ideias em busca de soluções”, conta. 

2. Entenda o macro e dê foco na arquitetura do software

O conselho aqui é para que desenvolvedores se preocupem mais com a qualidade do código e com o desenvolvimento de uma visão macro, ou seja, visualizem o negócio como um todo.

Esse é um dos pontos que ele, inclusive, aborda o seu curso do ITuring, chamado “Becoming a Modern Software Engineer”.

Para ele, “programar é importante, mas você precisa de mais do que isso, é preciso entender o macro”, diz.

Na visão do especialista, o desenvolvedor precisa ir além do código, conhecendo princípios de arquitetura do software, padrões de design e boas práticas. “A arquitetura do software é mais importante, pois te ajuda a desenvolver soluções”, completa. 

Leia também!

3. Aposte na metodologia ágil

Agilidade é tempo e tempo é dinheiro para os negócios. Portanto, a metodologia ágil é essencial nesse contexto, assim como compreender o básico de DevOps, refatoração e sistemas modernos. A dica de Yoder é: aposte nesses estudos também. 

4. Esteja disposto ao aprendizado e a se relacionar 

Pessoas desenvolvedoras capazes de relacionar-se com colegas de trabalho e que estão dispostas a aprender de forma contínua têm mais chances, na opinião do instrutor.

As empresas entendem da importância da habilidade técnica, mas os candidatos que estiverem abertos ao aprender sempre, que tenham incorporado a mentalidade do lifelong learning, se destacam.

“As big techs possuem grandes times e grandes estruturas, logo buscam profissionais que sejam capazes de interagir com as pessoas, que sejam ensináveis para que possam aprender coisas novas o tempo todo”, diz.

Crédito da imagem principal: Chaosamran_Studio/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.