Projeto conjunto entre as agências espaciais europeia e japonesa (ESA e JAXA, respectivamente), a sonda espacial BepiColombo fez nova passagem por Mercúrio na última sexta-feira (1), evidenciando as inúmeras crateras do planeta em uma nova imagem divulgada.

A BepiColombo deixou a Terra em 2018, partindo em direção a Mercúrio a fim de coletar informações mais precisas sobre a composição de sua superfície, suas crateras e, acima de tudo, descobrir como o planeta conseguiu evoluir estando tão perto do Sol, com temperaturas que podem passar dos 350º C. Vale lembrar que a sonda está fazendo passagens pela área, mas só entrará em órbita do planeta em meados de 2025.

publicidade

Leia também

A ESA inclusive divulgou comunicado onde elabora uma teoria sobre as crateras:

“Uma ideia é a de que [Mercúrio] começou como um corpo celestial maior, que perdeu a maior parte de suas rochas em um impacto gigantesco. Isso o deixou com um núcleo de ferro relativamente grande, por onde seu campo magnético é gerado, mas apenas uma fina camada externa de rochas”, diz o comunicado. “Mercúrio não tem nada parecido com o que vemos, por exemplo, nos planaltos lunares: a sua superfície é escura por toda parte, tendo se formado pelo vasto despejo de lava há bilhões de anos”

“Essa lava traz as marcas de crateras formadas pelo impacto de asteroides e cometas batendo contra a superfície”, continua o texto. “As depressões de algumas das crateras mais antigas e maiores foram inundadas por despejos de lava mais jovens, além de existirem inúmeros pontos onde explosões vulcânicas explodiram a superfície por baixo”.

A BepiColombo ainda não está orbitando Mercúrio, mas já se encontra a uma distância onde usa a própria gravidade do planeta para direcionar suas passagens. Segundo as agências, o tempo necessário para atingir a órbita em definitivo é de sete anos. Considerando o lançamento da sonda em outubro de 2018, estamos chegando na metade deste prazo.

Por ora, apenas a imagem acima foi divulgada, mas a ESA promete novas fotos nos próximos dias. A expectativa é a de que as imagens produzidas no futuro tenham cada vez mais resolução e detalhes à medida em que a sonda BepiColombo vá chegando mais e mais perto de Mercúrio e suas crateras.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!