A equipe russa que vai gravar o primeiro filme no espaço chegou à ISS (sigla para “Estação Espacial Internacional”) hoje (5) mais cedo. O lançamento ocorreu às 5h55 (horário de Brasília), do cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão. A viagem a bordo da espaçonave Soyuz MS-19 durou pouco menos de quatro horas, com o transporte atracando no módulo Nauka às 9h22.

Falhas de comunicação entre a espaçonave e o controle da estação e de solo fizeram com que o comandante Anton Shkaplerov conduzisse a acoplagem de forma manual, mas fora isso, todo o processo ocorreu sem incidentes e a equipe, já a bordo da ISS, está se aclimatando com os procedimentos normais de convivência com os outros sete astronautas.

publicidade

Leia também:

Por que choras, Hollywood?

O voo foi caracteristicamente rápido, em um processo conhecido como “órbita de duas vias”, que permite voos da Rússia para a Estação Espacial Internacional em tempos entre duas horas e meia e três horas e meia. Normalmente, voos comuns levam entre oito e 22 horas, envolvendo várias voltas ao redor da Terra para sincronizar o posicionamento da espaçonave com a trajetória da estação.

Sobre o filme em si, ele se chamará “The Challenge” (“O Desafio”, em inglês ou, se você preferir, “бросать вызов” em russo). Ainda não se sabe muito sobre o enredo, exceto que ele envolve o “cosmonauta Ivanov”, que ficará inconsciente por alguma razão durante uma caminhada espacial ISS, forçando o governo russo a enviar a “cirurgiã cardíaca Zhenya” para… fazer uma cirurgia. Uma trama secundária pode aparecer, já que, segundo notícias sobre o longa-metragem, Zhenya tem uma relação tempestuosa com a filha adolescente, para quem ela raramente tem tempo.

As filmagens não serão inteiramente feitas na ISS – boa parte do filme será produzida aqui na Terra -, mas lá em cima, a equipe de filmagem ficará hospedada por 12 dias, fazendo algumas captações essenciais (o “grosso” do enredo se ambienta no espaço, afinal) e contando com a participação dos astronautas (de verdade) presentes na estação.

A atriz Yulia Peresild, que viverá a protagonista do filme, contou antes da decolagem que seu papel não foi certeiro, apesar de sua experiência em mais de 70 produções do cinema russo. Segundo ela, um teste com mais de três mil participantes foi conduzido. Divididas em duas fases, as avaliações envolveram provas de cunho criativo e também de performance física.

A filmagem, tecnicamente, já começou: a chegada da nave Soyuz MS-19 também será usada durante o longa-metragem.

Primeiro!

Com a gravação do primeiro filme no espaço, a Rússia consegue mais um recorde em cima dos Estados Unidos: a gigantesca nação oriental foi a primeira a levar o homem ao espaço (Yuri Gagarin, em 1961: ele quem pronunciou a frase “o mundo é azul”) e a primeira mulher (Valentina Tereshkova, em 1963). Antes deles, foi também russo o primeiro animal no espaço (a cachorrinha Laika, em 1957) e o primeiro satélite (Sputnik-1, também em 1957).

O novo recorde vem nos calcanhares de uma possível saída da Rússia da Estação Espacial Internacional: em agosto deste ano, representantes da Roscosmos, a agência espacial russa, confirmaram a intenção de deixar a ISS até 2025, em favor da construção de uma estação própria. Vale lembrar que os russos já tiveram uma “casa própria” no espaço – a estação espacial Mir, operada pela União Soviética desde 1986, e continuada pela Rússia até 1996. Em 2001, ela foi oficialmente descontinuada.

Conduzido pela Roscosmos com participação da iniciativa privada russa – especificamente, agência Channel One e os estúdios Yellow, Black & White -, um dos objetivos da empreitada é mostrar como as viagens ao espaço não são mais exclusivas de entidades governamentais, como a Nasa e a própria Roscosmos.

“Voos ao espaço estão gradualmente se tornando mais disponíveis não só para os profissionais, mas também para uma ampla margem de pessoas interessadas”, diz uma mensagem no site da Channel One. Já Dmitry Rogozin, ex-primeiro ministro russo e atual diretor da Roscosmos, disse que o projeto “é um trabalho verdadeiramente sério de arte e um desenvolvimento completo da divulgação das tecnologias espaciais”.

O Desafio” ainda não tem previsão de estreia e, muito provavelmente, não terá um lançamento globalizado. Entretanto, representantes da equipe de filmagem aqui na Terra, em virtude da divulgação que o projeto vem recebendo, estão estudando formas de disponibilizar a produção para todos verem.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!