Quem investe em bitcoins voltou a notar uma forte recuperação na cotação da criptomoeda no mercado. Fato que vem ocorrendo desde a semana passada.

Líder absoluto do mercado de criptoativos, o bitcoin ultrapassou novamente na manhã desta terça-feira (5) a marca de US$ 50 mil. Apenas nas últimas 24 horas, o ativo já registrou alta de 4,5 %.

publicidade
Mineração de criptomoeda Bitcoin
Após um período de quedas, o bitcoin volta a ganhar força no mercado. Imagem: rzoze19/Shutterstock

Os dados referidos são da CoinMarkeCap. Segundo a empresa, o bitcoin era negociado a US$ 47 mil nesta segunda. Agora, o ativo vale pouco mais de US$ 50 mil (cerca de US$ 50.210). No Brasil, segundo o Índice de Preço do Bitcoin (IPB), a moeda digital é negociada a R$ 270 mil.

O ethereum, a segunda criptomoeda mais valiosa do mercado, também acompanha a mesma tendência, acumulando um ganho de 3,4% (US$ 3.450).

Leia mais:

Vale ressaltar que uma unidade de bitcoin não chega a US$ 50 mil desde o dia 7 de setembro, quando o valor da criptomoeda foi impulsionado pela legalização do criptoativo em El Salvador — país que conseguiu minerar bitcoin aproveitando a energia de um vulcão.

Um dos fatores que movimentou o mercado de criptoativos foi o fato dos Estados Unidos decidirem que o bitcoin não será banido no país, o que tranquilizou os investidores. Essa confiança foi abalada recentemente na China, visto que o governo do país decidiu adotar uma nova onda de repressão contra as criptomoedas.

Via: Portal do Bitcoin

Bitcoin é usado em quase 80% dos pagamentos em criptomoedas no Brasil

Optar pelas criptomoedas na hora de efetuar pagamentos está virando tendência. No Brasil, segundo um levantamento recente da CoinPayments (considerada a maior plataforma de pagamentos em criptomoedas do mundo) dois nomes são destaque: o bitcoin, o terceiro investimento preferido dos brasileiros, e o ethereum.

O bitcoin é a criptomoeda mais popular, e já é utilizado em 77% dos pagamentos com criptoativos no Brasil, enquanto o ethereum ocupa a segunda posição, respondendo por 27% dessas transações — o total ultrapassa os 100% pelo fato da CoinPayments também suportar transações que combinam mais de um ativo digital.

Créditos da imagem principal: kitti Suwanekkasit/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!